O Santuário xintoísta Kitano Tenmangu

November 30, 2015

O Santuário xintoísta Kitano Tenmangu fica em Kamigyo-ku, em Quioto. É um dos muitos santuários japoneses dedicados a Sugawara Michizane, um famoso político e poeta injustamente acusado e exilado pelos seus rivais políticos, há mais de  1000 anos atrás. Diz-se que, após o seu exílio, aconteceram desastres naturais que as pessoas pensaram ser uma maldição de Sugawara. Então, no ano de 947, decidiram erigir um santuário em sua homenagem, para apaziguar o seu espírito.

Como Sugawara Michizane era um poeta e erudito, o seu nome é muito associado à educação. Assim, muitos estudantes visitam este santuário em busca de sucesso nos seus estudos.

Sugawara Michizane gostava de ameixeiras e, por isso, aqui exsitem mais de 1500 ameixeiras que florescem por volta de fevereiro. O Santuário tem ainda um lugar para uma cerimónia do chá de cariz especial, conhecida por Baikasai. Esta cerimónia é praticada todos os anos, no dia 25 de fevereiro, e é acompanhada por maikos e geikos.

O Santuário Kitano Tenmangu também é famoso pelas suas cores outonais, entre novembro e dezembro. Algumas destas árvores de folhas vermelhas têm mais de 350 e 400 anos.

Finalmente, no dia 25 de cada mês, aqui se realiza uma feira de antiguidades, uma das mais famosas de Quioto.unnamed9

unnamed1

unnamed5

unnamed

Horário

05:00-18:00 (até às17:00 entre outubro e março) . A entrada é livre e gratuíta.

Acesso

Apanhar o autocarro /ônibus nº 101 ou nº 50 que sai na Estação de Kyoto. A viagem demora cerca de 40 minutos.

O Castelo de Nijo

by Kazuya Oshima; Ryota Kobayashi

O Castelo de Nijo localiza-se no coração de Kyoto. Tanto pela sua história, como pela sua arquitetura ou pelos seus jardins é um dos locais que não se deve deixar de visitar.

unnamed.jpgkkkk

O Castelo de Nijo foi mandado construir, em 1603, por Tokugawa Ieyasu, um dos shoguns mais importantes do Japão, para residência oficial do shogunato Tokugawa. A sua construção foi concluída em 1626 pelo terceiro Shogun Tokugawa Iemitsu, que aproveitou partes do castelo do Fushimi como o Portão Kara para o completar.

Tem no seu interior dois palácios (o Palácio Nonomaru e o Plácio Honmaru), protegidos por muralhas e fossos, com áreas distintas para Senhor Tokugawa e seus vassalos.

Em 1868, a família Tokugawa entregou o castelo à família imperial e em 1939 passou a ser administrado pelo município de Kioto que abriu as suas portas ao público no ano seguinte.

 

Depois de entrar no Castelo, o primeiro local a visitar é o Palácio Ninomaru, considerado Tesouro Nacional e Património da Humanidade pela UNESCO em 1994. Tem uma área de 3.300 metros quadrados e é composto por 5 edifícios em diagonal que são uma mostra do estilo Bukefushoinzukuri, do período Momoyama (1573-1603). Ao todo há 33 salas decoradas com pinturas luxuosas, correspondendo a uma área superior a 800 tatamis.

 

kkk

Os construtores montaram os pavimentos dos corredores de forma que o piso gerasse um som como um grito de um rouxinol sempre que alguém caminhasse sobre ele. Era uma maneira de garantir a segurança, pois o ranger da madeira alertava para a presença de qualquer intruso.

 

Uma das salas é a Tozamurai-no-ma, que é a que tem maior superfície, uns 1046 metros quadrados. Ao que parece foi usada como sala de espera para os daimyos que iam visitar o castelo.

 

Ohiroma Ichi-no-ma e Ni-no-ma são duas salas contíguas que se podem transformar numa só. Era onde o Shogun se reunia com os daimyos. Estão decoradas com luxuosas pinturas de forma a impressionar os visitantes.Outra coisa importante é que, tal como na sala Chokushi, tinha uma zona mais alta onde o Shogun se sentava e atendia os nobres que se sentavam na parte mais baixa.

 

Neste ponto vamos explicar alguns pormenores destas reuniões para dar uma ideia de como seriam na época:

 

Para começar, os daimyos tiravam a espada longa e só lhes era permitido levar a espada curta. Também tinham de trocar a roupa por outra que dificultava bastante não só os movimentos rápidos, como o equilíbrio, em caso de confrontação.Nestas reuniões, só o Shogun e o seu guarda pessoal levavam roupa apropriada, caso houvesse alguma confrontação. Na sala há vários armários onde se guardavam as mesas e utensílios que ali se podiam usar e tem portas especiais ocultas por onde os guardas pessoais do Shogum podiam entrar na sala e defendê-lo de qualquer tentativa de assassinato.Como se pode ver nesta época havia muitas lutas internas pelo poder e muito receio de traições.

 

Se visitarem o Castelo de Nijo, tenham em conta que para os japoneses uma habitação limpa e desocupada não só mostra ordem como dá a sensação que é maior. O Shogun, com estas salas tão grandes e apenas com o mobiliário necessário naquele momento, pretendia impressionar e dar sensação de poder aos seus visitantes. Assim todo o mobiliário permanecia guardado nos armários, fora da vista dos visitantes.

 

O jardim de Ninomaru foi feito de modo a que o Shogun o pudesse ver quando estava no salão principal do palácio.

 

 

Horário: das 8:45 às 17:00 (última entrada às 16:00)

Encerra às terças em janeiro, julho, agosto e dezembro.

Encerra também entre os dias 26 de dezembro e 4 de janeiro.

Preço: 600 ienes

 

 

Acesso

Tomar o metrô até à Nijojo-mae Station, na Tozai Subway Line

O Rio Kamogawa e suas pontes

by Kiyomasa Taniguchi; Takuya Nishimura

Rio Kamogawa e suas pontes

O rio Kamogawa corre de norte para sul, na área leste de Quioto. O rio Kamogawa é muito lindo, principalmente, na estação da Primavera, quando as cerejeiras florescem nas suas margens.

O rio Kamogawa corre muito perto da linha de trem Keihan. A sua aparência parece um pouco descuidada, com os visitantes jogando lixo no chão, mas a Prefeitura de Quioto elaborou um plano de reconversão e embelezamento das margens deste Rio.

Sobre a grande ponte de Shijo e o bairro de Ponto-cho.


A grande ponte de Shijo está suspensa sobre o rio Kamogawa. É provavelmente a ponte mais atravessada por pessoas e viaturas, em Quioto. Situa-se entre a estação Keihan e a estação Kawaramachi (linha Hankyu).

Bairro de Ponto-cho

Julga-se que o nome Ponto-cho tem origem na palavra portuguesa “ponta”. Aqui se situam inúmeros restaurantes (japonesas, italianos, franceses, etc). Os turistas costumam atravessar este bairro, seguindo depois para a ponte de Shijo e passeiam pelas margens do rio Kamogawa.

Sobre a grande ponte de Gojo

Esta é a mais larga das várias pontes do rio Kamo e representa a modernidade de Quioto. Foi Toyotomi-Hideyoshi quem no séc. XVII mandou mudar esta ponte para a sua presente localização.

Outra ponte sobre o rio Kamo é a ponte de Matsuhara. É pequena mas faz a ligação para o famoso templo de Kyomizu.

Toei Uzumasa Eigamura (Kyoto Studio Park)

by Junichi Sato; Yuya Ogata; Hiroyuki Tsuji


Inaugrado no dia 1 de novembro de 1975, é o único estúdio dedicado ao cinema histórico, no Japão. Todos os seus edifícios e paisagens descrevem o Período Edo japonês (1603-1867).
Aqui o visitante poderá ver fotografias de atores famosos ou, quem sabe, apertar a mão a um deles! De resto, poderá ver mais de 200 filmes todos os anos, assistir a uma peça de teatro “Chanbara” (com os lendários heróis japoneses). Poderá também, se quiser, tornar-se um herói vestindo a roupa do Período Edo.

O estúdio pertence à empresa Toei, famosa pelos seus filmes (também de animação).

A mais popular das muitas diversões do estúdio é a “Casa de mudança”, um lugar onde somos caracterizados de maneira a vestirmos a pele de um personagem do Período Edo. Podemos então passear pelas instalações e, quem sabe, ser confundido com um ator.

Neste lugar são apresentados muitos documentos relativos à história do estúdio, tais como descrições de todo o processo de produção de um filme, cartazes publicitários de várias obras e a história e método de filmar.Se você tiver sorte, poderá também ver filmagens a sério.

 

Rua de Meiji

 

A Torre NINJA

Horário

De março a novembro: 9:00 – 17:00
De dezembro a fevereiro: 9:30 – 16:00
Encerra entre 24 e 31 de dezembro

Acesso

Ônibus nº 11, 75, 91 ou de Quioto número 11, 71, 72, 73, 75, 81, 61, 62, 63 e 91.

Trem

Estação de partida

(13minutos)

estação de chegada

Quioto (JR)

(16minutos)

Uzumasa

Shijô Omiya (Hankyu)

(13minutos)

Uzumasa Hirokozi

Preço

 

Adulto

Estudantes

Dos 4 ao 12 anos

individual

2200 ienes

1300 ienes

1100 ienes

grupo

(mais de 25 pessoas)

1980 ienes

1170ienes

990 ienes

deficientes físicos

1100ienes

600ienes

500 ienes

visitas escolares

1000 ienes

800 ienes

Parque Maruyama

by Masataka Sato; Kiyomasa Taniguchi

O Parque Maruyama fica no distrito Higashiyama-ku de Kyoto.
Este parque é muito famoso pelas suas cerejeiras.

Atmosfera do parque


1. Turistas de várias nacionalidades visitam este parque nos dias úteis e feriados
2. Uma artista pratica dança na praça do parque.
3. Muitos pintores japoneses aqui encontram inspiração (uma cerejeira, uma lagoa, um prédio japonês )
4. Geralmente, um adivinho tenta adivinhar seu destino mas tem poucos clientes.
5. Nas bancas se vendem sorvetes (kakigori) e chá japonês.

Gion shidare zakura


primavera

Na primavera, as flores de cerejeira desabrocham e ficam em flor.
Esta cerejeira se chama shidarezakura.
Este parque é conhecido pelas cerejeira em flor (sakura) da primavera.

Muitas pessoas vêm aqui para contemplar a efêmera beleza da sakura.

Estátua de RYOMA SAKAMOTO e SHINTARO NAKAOKA


Estas estátuas representam heróis muito famosos no Japão: SAKAMOTO (direita) e NAKAOKA (esquerda).
SAKAMOTO introduziu no Japão o conceito comercial de sociedade anônima.
NAKAOKA também teve um papel importante na ação de SAKAMOTO.

Acesso

1.Mais ou menos 10 minutos a pé (da estação de Gion-shijo)
2.Mais ou menos 5 minutos a pé (do ponto de ônibus de Gion)
3. Aberto 24 horas por dia. Entrada grátis.

Arredores

Há muitos lugares turísticos à volta do Parque Maruyama:
1. YASAKA-JINJA (templo xintoísta YASAKA)
2. CHIONIN (um templo de grandes dimensões)

Sugestões de Visitas em Quioto

by Sachiko Okubo; Eri Sakuma; Kota Tsujimoto

Em baixo poderão consultar um plano de visita a Quioto. Todos os templos aqui apresentados têm uma longa e interessante história. Se tiverem oportunidade de visitar o Japão, poderão usar este plano…

Meios de transporte☆

Destino

Nome da parada de ônibus

Número do ônibus

Estação de Quioto

Kyotoeki-mae

京都駅前

Pega o ônibus 9, 5 ou 101 para ir a Nijo-jo.

Nijo-jo

Nijojo-mae

二条城前

Pega o ônibus 12 ou 101 para ir a Kinkaku-ji.

Kinkaku-ji

Kinkakuji-michi

金閣寺道

Pega o ônibus 102 ou 204 para ir a Ginkaku-ji.

Ginkaku-ji

Ginkakuji-michi

銀閣寺道

Pega o ônibus 5 para ir a Nanzen-ji.

Nanzen-ji

Nanzenji, Eikando-michi

南禅寺・永観堂道

Pego o ônibus 5 para ir a Heian-jingu.

Heian-jingu

Kyoto Kaikan Bijutsukan-mae

京都会館美術館前

Pega o ônibus 100 para ir a Kiyomizu-dera.

Kiyomizu-dera

Kiyomizu-michi

清水道

Pega o ônibus 100 ou 206 para voltar a estação de Quioto

Estação de Quioto

Kyotoeki-mae

京都駅前

 

Em primeiro lugar, é aconselhável a compra de um bilhete diário, para todos os ônibus da cidade de Quioto. Poderão comprar este bilhete no próprio ônibus ou no Centro de Informação, na Estação de Quioto.
O preço é 500 ienes para adultos e 250 ienes para crianças dos 6 aos 12 anos.
Contacto:
http://www.city.kyoto.lg.jp/kotsu/page/0000033700.html
Mapa dos ônibus de Quioto:
http://www.city.kyoto.lg.jp/kotsu/cmsfiles/contents/0000019/19770/bus_navi_en.pdf770/bus_navi_en.pdf

Nijo-jo

O Castelo de Nijo foi construido por ordem de Ieyasu Tokugawa, em 1603. Iemitsu, o terceiro shógun Tokugawa, deslocou partes do Castelo de Fushimi para o edifício do Castelo Nijo, em 1625/26. As dimensões de Nijo são 400 metros (este-oeste) por 500 metros (norte-sul) e encontra-se rodeado por uma muralha que servia para guardar o Palácio Imperial de Quioto e alojar o shógun, quando este se encontrava em Quioto. Yoshinobu Tokugawa publicou aqui “A Restauração da Regra Imperial”, durante os tumultuosos anos da Restauração Meiji. O edifício Ninomaru-Goten, que se encontra dentro deste castelo, é considerado Tesouro Nacional pelo Governo do Japão. Encontra-se também registrado como Patrimônio Mundial pela UNESCO.
▲Nijo-jo

▲O Jardim de Ninomaru ▲Ninomaru-Goten
Código postal 604-8301
Endereço Nijojomachi 541, nijo-dori horikawa nishi, nakagyo-ku, kyoto-shi
Acesso Se for de ônibus descer no ponto de Nijojo-mae que fica cerca de 5 minutos desse local.
Se for de ônibus descer no ponto de Horikawa-oike que fica cerca de 5 minutos desse local.
Se for de JR descer no ponto de Nijo que fica cerca de 15 minutos desse local.
Se for de mêtro descer no ponto de Nijojo-mae que fica cerca desse local.
Telefone 075-841-0096
Fax 075-802-6181
Website http://www.city.kyoto.jp/bunshi/nijojo/
Taxa Até 12 anos / 200 ienes
13 as 18 anos / 350 ienes
Adulto / 600 ienes
Para pessoa com deficiência física e uma assistencia / grátis[Para grupo] Até 12 anos / 200 ienes
13 as 18 anos / 350 ienes
Adulto / 500 ienes
Tempo útil De 8:45 Para 17:00
Observação Estacionamento para 30 ônibus e 210 carros

Kinkaku-ji

Yoshimitsu Achikaga, terceiro shógun do Governo Muromachi, construiu o Templo Dourado como refúgio de montanha. O nome formal do Templo era Rokuon.

O edifício tem três andares, e a sua construção é típica da Cultura de Kitayama.
Existe um Fenghuang em cima de telhado.
O templo ardeu com um incêndio em 1950, mas foi reconstruído em 1955.
O jardim do Kinkakuji é um dos mais belos de todo o Período Muromachi.
Foi registrado como Patrimônio Mundial da Humanidade, em 1994.

▲Kinkaku-ji

Código postal 603-8361
Endereço Kinkakuji-cho 1, kitaku, kyoto-shi
Acesso Se for de ônibus descer no ponto de kinkakuji-michi que fica cerca de 5 minutos desse local
Se for de ônibus descer no ponto de kinkakuji-mae que fica cerca de 1 minutos desse local
Telefone 075-461-0013
Website http://www.shokoku-ji.or.jp/kinkakuji/
Taxa Criança (Até 15 anos) / 300 ienes
Adulto / 400 ienes
Para pessoa com deficiencia física / 300 ienes
Tempo útil De 9:00 para 17:00
Observação Estacionamento para 50 ônibus

Ginkaku-ji

▲Ginkaku-ji
Ginkakuji foi construído como casa de verão de Ashikaga Yoshimasa, o oitavo General do Shogunato Muromachi. O seu nome formal é Jishou-ji.
Ginkaku é um edifício de dois andares e a sua construção representada a cultura de Higashiyama.
Ao contrário do que o nome possa indicar, a sua cobertura não são folhas de prata mas sim laca pintada.
Foi registrado na lista de Patrimônio Mundial da Humanidade em 1994.

 

 

 

 

 

 

▲Tougu-dou
Código postal 606-8402
Endereço Ginkakuji-cho 2, Sakyo-ku, Kyoto-shi
Acesso Se for de ônibus descer no ponto de Ginkakuji-michi que fica cerca de 10 minutos desse local.
Se for de ônibus descer no ponto de Ginkakuji-mae que fica cerca de 5 minutos desse local.
Telefone 075-771-5725
Fax 075-771-5439
Website http://www.shokoku-ji.or.jp/ginkakuji/index.html
Taxa Criança (Até 15 anos) / 300 ienes
Adulto / 500 ienes
Para pessoa com deficiência física / 100 ienes
ajudante / 100 ienes
Tempo útil De 8:30 para 17:00
Observação Não há estacionamento

Nanzen-ji

Nanzen-ji é um templo budista construído no Período Heian pelo Imperador Kameyama no início do Período Edo e tem um dos jardins de pedra mais conhecidos do Japão, “Karesansui”.

▲Nanzen-ji ▲Aqueduto da Água de Prata
Código postal 606-8435
Endereço Nanzen-ji Fukuti-cho, Sakyo-ku, Kyoto-shi
Acesso Se for de ônibus descer no ponto de Nanzen-ji, Eikandou-michi que fica cerca de 10 minutos desse local.
Se for de metrô descer na estação de Keague que fica cerca de 7 minutos desse local.
Telefone 075-771-0365
Fax 075-771-6989
Website http://nanzenji.com/
Correio Electrónico info@nanzen.net
Taxa Até 15 anos / 300 ienes
15 as 18 anos / 400 ienes
Adulto / 500 ienes
Para pessoa com deficiência física e uma assistencia / grátis
[Para grupo] Até 15 anos / 250 ienes
15 as 18 anos / 350 ienes
Adulto / 400 ienes
Tempo útil Das 8:40 para 17:00

Heian-jingu

▲Heian-jingu ▲O ponte de Ninféia e de Cálamo

Heian-jingu tem um torii (portão de entrada) que é um dos maiores do Japão. Foi construído em 1895 para celebrar o 1100º aniversário do estabelecimento de Heian-kyo (o antigo nome de Quioto).


▲Shobi-kan ▲Heian-jingu

Código postal 606-8341
Endereço Tenno-cho 97, Okazaki nishi, Sakyo-ku, Kyoto-shi
Acesso Se for de ônibus descer no ponto de Kyoto-kaikan bijutukan mae que fica cerca de 3 minutos desse local.
Se for de metrô descer na estação de Higashiyama que fica cerca de 10 minutos desse local.
Se for de trêm pela Keihan Densha descer na estação de Sanjo que fica cerca de 15 minutos desse local, ou estação de Maruta-machi. Que fica cerca de 15 minutos desse local.

Telefone 075-761-0221
Fax 075-761-0225
Website http://www.heianjingu.or.jp/
Correio Electrónicoinfo@heianjingu.or.jp
Taxa Criança (Até 15 anos) / grátis
Adulto / grátis
Tempo útil De 8:30 para 17:30
Observação Estacionamento para 28 ônibus e 506 carros

Kiyomizu-dera

O Kiyomizu-dera é um templo (ou pagode) construído na encosta das montanhas, no distrito de Higashiyama, a leste de Kyoto, no Japão, ano de 780 d.C.
Está associado à seita Hosso uma das seitas mais antigas do Budismo Japonês.
Kiyomizu-dera foi construido pelo Xogun Sakanoue no tamuramaro em Período Heian.
Tem 30 predios principais, e foram reconstruido pelo Tokugawa Iemitu( o 3º Xogun de Período Edo).
Hondou( o edifcio principal ) é chamado ¨KIYOMIZU NO BUTAI¨. Tem uma expressão ¨pular do KIYOMIZU NO BUTAI ¨que usa quando vai fazer uma coisa muito importante.
A vista pelo Balcão é muito bonita, especialmente, na altura das cerejeiras em flor (primavera) e as folhas vermelhas do outuno.
Em 1994, foi classificado como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

▲Niou-mon e Torre


▲Jishu-jinja ▲Kiyomizu-deraCódigo postal 605-0862
Endereço Kiyomizu 1, Higashiyama-ku, Kyoto-shi
Acesso Se for de ônibus descer no ponto de Kiyomizu-michi que fica cerca de 10 minutos desse local.
Se for de ônibus descer no ponto de Gojo-zaka que fica cerca de 10 minutos desse local.
Se for de trêm pela Keihan Densha descer na estação de Gojo que fica cerca de 20 minutos desse local .
Telefone 075-551-1234
Fax 075-551-1287
Website http://www.kiyomizudera.or.jp/
Taxa Criança (Até 15 anos) / 200 ienes
Adulto / 300 ienes
Para pessoa com deficiência física e uma assistencia / grátis
Tempo útil De 6:00 para 18:00
Observação Não há estacionamento

Mercado Nishiki

by Serizawa Tomomi
Nishiki, com as suas mais de 100 lojinhas, é o mercado mais famoso de Quioto.
O seu nome já aparece registrado em obras literárias escritas em 1054, mas foi depois de acabar a guerra Onin (Onin-no-Ran), no século XVI, que Nishiki se tornou no mercado popular de Quioto.

Antigamente, existia uma pequena fonte perto de Nishiki, o que levou a que se estabelecesse como um importante mercado de peixe. Em Quioto não há mar, pelo que esta pequena fonte era utilizada para conservar os peixes trazidos via fluvial.

Ainda hoje, Nishiki se mantém um importante mercado não só de peixe, mas de todos os produtos culinários. Por este motivo, é comum chamar ao Nishiki a “Cozinha de Quioto”, pela simples razão que aqui podemos adquirir todos os produtos utilizados na culinária típica da cidade.

Quando se aproxima o ano novo, o mercado fica lotado com os habitantes da cidade a fazerem as suas compras para celebrarem o ano novo que se aproxima. Tudo se pode comprar em Nishiki, mas as iguarias japonesas como tsukemono ou tofu são muito apreciadas.

Aqui também existem alguns pequenos restaurantes, sítios privilegiados para experimentar a gastronomia japonesa.

ACESSO

Metrô: Estação Shijo (siga pela Avenida Shijo e vire à esquerda no department store Daimaru. Ande mais um pouco até chegar ao mercado.
Ponto de ônibus; Shijo-Takakura.

Shinsengumi

by Ay Kagami; Horibe Yuki

 

No final do século XIX, época de transição da sociedade feudal para a moderna, um grupo de samurais desempregados em Edo (antigo nome de Tokyo) foi escalado para manter a ordem e a segurança na cidade de Kyoto. Esse grupo defendia o sistema político vigente, ou seja, o Shogun (guerreiro chefe) como líder político do País, e por ele lutaram. Foi chamado de Shinsen-Gumi e, devido aos seus feitos e à sua coragem, seus membros tornaram-se personagens históricos lendários. Aqui, apresentaremos os principais pontos de Kyoto que estão ligados à trajetória desses guerreiros.

Mibu-Tonsyo

Mibu é o nome de uma cidade do Distrito de Kyoto onde os membros do Shinsen-Gumi ocuparam duas casas particulares pertencentes cada uma delas às famílias Yagi e Maekawa.

A casa de Yagi

Templo de Mibu (Mibu-Dera)

Este templo, que ficava ao lado da casa dos Yagi, era usado como local de treinamento pelos membros do grupo. Também era aí que eles assistiam às peças de Kyogen, comédias do teatro tradicional, e às lutas de sumô.
Templo de Mibu

Templo de Shintokuzen (Shintokuzen-ji)

Diz-se que foi este o lugar onde nasceu o Shinsen-Gumi, pois foi aí que os samurais recém-chegados a Kyoto reuniram-se com aquele que deveria ser o seu e dele ouviram a revelação de que apoiava o imperador e planejava assassinar o Shogun, governante no Japão feudal.

Templo de Shintokuzen

Templo de Nishihongan (Nishihongan-ji)

Em 1865, o grupo que já contava muitos membros, mudou-se para uma base maior, o Templo Nishihongan. Os guerreiros passaram então a fazer o seu treinamento neste templo, mas seus gritos incomodavam os visitantes que foram se tornando cada vez mais raros. Assim, foram obrigados a se transferir para o templo chamado Fudoudousan-ji.
Templo de Nishihongan

O fim do Shinsen-Gumi e o começo da lenda

Os anos vividos pelo Shinsen-Gumi correspondem ao final da Era Edo e ao começo da Era Meiji, época em que o Japão dava seus primeiros passos rumo à modernização. Em meio às tranformações políticas e sociais por que passava o País, o Shinsen-Gumi continuou a apoiar o chefe militar dos samurais, o Shogun. Tornaram-se assim inimigos da corrente majoritária que queria restaurar o poder do imperador e sonhava em modernizar o Japão.
O líder do grupo, Isami Kondo, morreu decapitado em Edo, lutando por sua causa. Alguns dos sobreviventes chegaram a participar do novo governo após a Revolução de Meiji, e outros foram viver no interior do País.
No Japão onde nasceu e atuou, às vésperas da modernização, o Shinsen Gumi tinha poucos simpatizantes. Eram considerados rudes e provincianos, com um estilo de luta deselegante. Mas, para aqueles que sonhavam em perpetuar o shogunato, eram heróis. Foi esta imagem heróica que prevaleceu na História. Hoje, os samurais do Shinsen-Gumi são umas das figuras históricas mais populares do Japão.

A bandeira de Shinsen-Gumi