As pontes do rio Kamogawa

November 7, 2012

by Kazuki Ueda, Takuya Tsuji

Algumas das pontes ao longo do rio Kamogawa

O rio Kamogawa nasce na montanha Sajigatake, que fica a norte da cidade de Quioto e tem uma altura de 895.8 metros. Esse rio corre de nordeste para sudeste e, na cidade de Quioto, atravessa o seu centro, ao lado da Avenida Kawabata-Dori. Depois, muda o rumo a sudeste e encontra o rio Katsuragawa. O comprimento total é cerca de 33 quilómetros, cobrindo uma área hidrográfica de cerca de 208 quilómetros quadrados. Uma parte dessa água é usada para muitos fins. Por exemplo: regadio usado na agricultura, água santa quando atravessa o templo xintoístaKamigamo-Jinja, etc. Desde há muito tempo que as margens deste rio são ponto de encontro para os habitantes de Quioto, que aqui passeiam e conversam. Por isso, este local era usado para colocar informações para as pessoas. O rio Kamogawa aparece é referido em obras literárias e livros históricos. Podemos afirmar que o rio Kamogawa é parte do património cultural e histórico do Japão.

São muitas as pontes ao longo deste rio.

Uma delas é a ponte de Marutamachi (Marutamachi-bashi). O rio Kamogawa transbordava e inundava as sua margens frequentemente. Por isso era também chamado de “rio bravo”. As pontes eram necessárias para as pessoas atravessarem este rio com segurança.

Misosogi-gawa

Outra ponte conhecida é a ponte de de Nijo (Nijo-Ohashi) que fica a sul, a cerca de 500 metros de ponte de Marutamachi. No lado oeste desta ponte há um curso de água que se chama “Misosogi-gawa”. Em cima fica o “Noryo-Yuka”, um terraço para gozar o ar fresco nos dias quentes do verão. Antigamente, neste lugar não havia ponte aqui, pois era um lugar comum para as batalhas. Era aqui que se exibia a cabeça do general samurai, depois de morto.

Uma história conhecida aconteceu em 1338, quando os habitantes de Quioto se encontravam insatisfeitos com as políticas do Imperador Godaigo e aqui escreveram grafiti a manifestar a sua revolta. Perto dessa ponte tem uma outra feita de pedra, a imitar a forma de um navio, de uma tarutaruga ou de um pássaro. É um local famoso para tirar fotografias.

 

Ponte Sanjo-Ohashi

Uma outra ponte é Sanjo-Ohashi, origem de muitas histórias, construída por ordem de Hideyoshi Toyotomi. Perto dessa ponte, há duas estátuas de bronze de Yajirobei e de Kitahachi, as personagens principais na história de “Tokaidochu Hizakurige”. Ao lado deles, há uma pedra de Nade-ishi, que significa bom agouro. Aqui pode sentir-se a verdadeira Quioto antiga.

 

 

 

Maiko-san

Também muito famosa é a ponte Shijo (Shijo-Ohashi), a entrada do centro de Shijo-Kawaramachi. Perto desta ponte, na rua Ponto-cho, há uma residência de Maikos (jovens aprendizes de gueixa). Em maio, a “dança do rio  Kamo” fascina muitas pessoas. Se andar a leste desta ponte, pode chegar ao templo xintoísta Yassaka-Jinja. Aí se transforma no lugar ritual para o festival de Gion (Gion-matsuri) em julho, o mais conhecido festival de Quioto.

Ao longo do rio Kamogawa, podemos encontrar também:

– a ponte de Oike (Oike-hashi), construída em 1964. A origem do nome “Oike” é um tanque de um templo budista que se se chama “shinsenen” e não secou durante um período longo de seca.

– a ponte Dongri (Dongri-bashi), reconstruída em 1963. Dizem que a origem do seu nome está relacionada com a árvore Dongri (“sobreiro”, em português).

– a ponte Matsubara  (Matsubara-bashi), reconstruída em 1959. Antigamente, esta ponte se chamava “Gojo-Ohashi”, até ao Período Heian. Contudo, o nome foi mudado por ordem de Hideyoshi Toyotomi. Do lado oeste desta ponte existem estátuas de bronze de Ushiwakamaru (nome de Yoshitsune Minamoto, quando era criança) e Benkei. Depois do primeiro vencer um duelo entre os dois, Benkei tornou-se seguidor de Ushiwakamaru. Ainda hoje podemos sentir a batalha entre estes dois famosos guerreiros.

 

Benkei e Ushiwakamaru

A ponte Matsubara

 

– a ponte de Shomen, reconstruída em 1952. Esta ponte fica na rua de Shomen (significa “a frente”). A origem do nome de Shomen é que esta rua fica em frente do templo de Hoko-ji daibutsu-den, que Hideyoshi Toyotomi mandou erigir. Por isso, se chama “Shomen”.

 

 

– finalmente, a ponte de Shichijo (Shichijo-Ohashi), a mais antiga das pontes do rio Kamo. A origem do desenho do seu parapeito é “Toshi-ya”, do templo de Sanjusangen-do, que fica a norte desta ponte. A Torre de Quioto e a Estação de Quioto ficam perto desta ponte. Por isso, muitos turistas passam por aqui.

Quando visitar as pontes do rio Kamogawa tenha em atenção o seguinte:

1.   Preste atenção à natureza e às pessoas perto do rio. Aí existem árvores, flores, animais, pessoas que passeiam.

2.   É melhor pesquisar um pouco antes de ir! Caso queira ver as pontes e o rio, é melhor pesquisar antes de ir. Em primeiro lugar, se estudar um pouco a história do lugar, poderá apreciá-lo melhor. É também aconselhável saber a previsão meteorológica, para evitar dias de chuva.

3.   Tome cuidado com as aves de rapina!Aqui tem muitas aves de rapina. Se comer, pode se tornar o alvo destas aves, que tentarão roubar a sua comida.

 

Cuidado com os pássaros!

A Avenida Sanjo

by Kazuki Ueda, Takuya Tsuji

Sabe onde fica a Avenida Sanjo? A Sanjo-dori, seu nome em japonês, fica mesmo no centro de Quioto, atravessando a cidade de leste a oeste. No extremo leste fica “Yonnomiya” e a oeste fica a ponte de “Togetsu-kyo”, em Arashiyama ou “Saga-tenryuji”, num total de aproximadamente vinte quilómetros. Como há muito tempo era usada pelos habitantes de Quioto, aqui nasceram várias histórias. Passando por aqui, podemos sentir um pouco da História de Quioto.

Sabe que esta avenida é famosa como um destino para os jovens? Aqui encontra muitas lojas famosas, por isso os jovens têm interesse por este local. Desde a Ponte Sanjo (Sanjo-ohashi) até à Avenida de Horikawa, podemos ver duas passagens: uma moderna e outra antiga. Desde antigamente, toda esta rua é de madeira. Muitos viajantes pernoitavam nas inúmeras estalagens desta zona.

A oeste da Ponte Sanjo, tem uma loja que se chama “Ikedaya”. Essa loja é muita conhecida por causa de uma batalha, a “Ikedaya-Jiken”. Nessa época existiam dois grupos polticos rivais:  um era o “Joi-shishi”, que queria fazer uma revolução e outro era “Shinsen-gumi”. Em 1864, quando o “Joi-shishi” estava fazendo uma reunião, o “Shinsen-gumi” atacou. Os dois gurpos batalharam e, embora tenham perecido muitas pessoas de ambos os lados, o “Shinsen-gumi” venceu. Apesar desta batalha, o “Joi-shishi” conseguiu fazer a revolução que pretendia.

Ikedaya

 

Ponte Sanjo

 

Depois de “Ikedaya”, tem uma rua comercial, a “Sanjo-Meiten-Shotengai”, que é a mais antiga artéria comercial da rua Sanjo. Fica entre a Avenida Horikawa e a rua Senbon. Com mais ou menos 800 metros, é de tipo arcada (com o telhado em cima de rua). Aqui há doçarias, minimercados, bares, restaurantes e outras lojas. Por isso, muitas pessoas aqui vêm visitar as mais de 180 lojas desta rua. Em todas as estações do ano há vários eventos. Por exemplo, o Festival do Sake de Quioto, concertos de música japonesa e outros eventos.

Sanjo-Meiten-Shotengai

Sanjo-Meiten-Shotengai

 

Depois da rua comercial, há um lugar cujo nome é “zona de Quioto nova”. Aqui há muitas lojas de marca, lojas de roupa usada, cafés e outras lojas. As pessoas visitam com namoradas e namorados, família ou amigos. Pode-se dizer que aqui se vê as novas tendências da moda em Quioto. Muitos edifícios são de estilo ocidental, resultado de uma política de modernização da cidade. Assim, muitos edifícios de estilo ocidental foram construídos no centro da cidade. Alguns destes edifícios são os Correios de Nakagyo, o Museu Cultural de Quioto, o SACRA, o Nihon Seimei Kyoto-Sanjyo Building, o Kyoto Damashin Company, etc. Estes edifícios já fazem parte do património cultural da cidade. No Museu Cultural de Quioto, há sempre muitas exposições.

Nihon Seimei Kyoto-Sanjyo Building

Kyoto Damashin Company

 

Na rua Sanjo, podemos também encontrar dois importantes destinos turísticos.

Um deles é o templo xintoísta de Hidashisanjou-Taishogun-Jinja, que fica a leste. É considerado uma das entradas de Quioto. É considerado importante para defender a cidade da entrada de espíritos malignos. As árvores centenárias deste local ficam lindas na época das folhas vermelhas do outono.

O outro local famoso é o sítio da pedra de Benkei. Dizem que o monge-guerreiro Benkei lançou esta pedra da ponte Gojo (Gojo-ohashi), e que ele a usava como treino físico. Este monge lendário era conhecido como grande guerreiro e, após perder um duelo com Minamoto Yoshitsune, ficou ao serviço deste, defendendo-o com bravura até ao fim da dinastia Heike.

Pedra de Benkei

A rua Sanjo é uma das artérias principais de Quioto. Aqui o visitante poderá descobrir sempre coisas novas.

O parque do Umekoji

by MasatakaSato; KiyomasaTaniguchi


O Parque Umekoji fica no distrito de Shimogyo-ku, em Quioto. É um lugar verde e florido, propício ao descanso de quem aqui vem, mas também é um refúgio em caso de calamidade. Desde que este parque foi criado em 1995 que é muito estimado pelas pessoas de Quioto.

Midori no Yakata (Casa Verde)

A entrada custa 200 ienes, mas aqui poderemos encontrar uma sala de recreação, um restaurante e um belo jardim.
(* O aluguel da sala de recreação custa 3000 ienes)

Shibafu-hiroba (Praça da Grama)

A Praça da Grama tem um área muito extensa: 25,000㎡.É aqui que os estudantes do colegial fazem as suas atividades esportivas ao fim-de-semana.A praça está cercada por muitas árvores e plantas, cuja cor muda consoante a estação do ano. No verão, a sua superfície é toda verde.


Kawara-asobiba
(brincar no leito seco do rio)

Debaixo da sobra das árvores no leito deste rio, podemos encontrar muitos pais brincando com os seus filhos. Este é um local privilegiado para o encontro das famílias, especialmente no verão, quando este local fresco se torna num refúgio ao calor de Quioto.

Acesso

Mais ou menos 15 minutos a pé (na direção oeste da Estação de Quioto)
Ônibus: ônibus número 33, 205 ou 208, na Estação de Quioto: sair no ponto de ônibus em frente do Parque Umekoji.
ônibus 206, na Estação de Quioto: sair no ponto de ônibus de Shijo Omiya.
Entrada
Parque : Entrada grátis
Midori no Yakata : 200 ienes
Horário
Parque : 24 horas por dia
Midori no Yakata : 9h~17h
Restaurante : 11h~22h

O matcha

by Kanako Yoshida; Koshi Soeta

O matcha é uma variedade de chá verde em pó, usada especialmente na cerimônia do chá japonês. Normalmente, os japoneses acompanham o matcha com wagashi (wagashi é um termo geral que se refere aos doces típicos japoneses).

O matcha é feito a partir da folha da camellia sinensis. Na sua preparação, primeiro é cozido em banho-maria e depois é seco.

História

O matcha veio da China na época de Kamakura. Os japoneses reformularam o matcha original. O matcha atualmente usado no Japão é bem diferente do original chinês.

Efeitos

Cafeína
Vitaminas
Minerais
Aminoácidos
Celulose
Catequinas
Saponinas

Hoje em dia existem muitas maneiras de tomar o matcha. Como as crianças e os jovens não gostam do sabor amargo, o matcha pode ser tomado em leite, sobremesas ou até sorvete.

Tem bastantes casas de chá em Quioto. Aqui ficam algumas das mais conhecidas:

  • Tsujiri
    Endereço: Kyoto-shi,Higashiyama-ku,Gion-cyo kitagawa 275,Prédio Gion-kurouchi
    Acesso: Pegar onibus número100 ou 206 da estação de Quioto, descer em Gion.
  • Yojiya
    Endereço: Kyoto-shi,Sakyo-ku,Shishigatani Honenin-cyo 15
    Acesso: Pegar o onibus número17 ou 100 da estação de Quioto, descer em Ginkakuzimichi.

Esperamos que possam experimentar o verdadeiro matcha japonês na próxima visita a Quioto..

Legumes de Quioto (Kyo-Yasai) e Obanzai

by Masataka Sato

Legumes de Kyoto

Kyoto escolheu inicialmente 34 variedades de legumes como típicas da região, geralmente conhecidos por “Kyo-Yasai”.
Agora, são 43 as variedades com esta classificação.
Como Kyoto está longe do mar, a aquisição de peixe e marisco era difícil, por isso o uso de vegetais foi privilegiado na evolução da culinária local, principalmente nos muitos templos budistas e santuários xintoístas.

Principais variedades dos legumes de Kyoto

    • Um rabanete japonês (daikon) SHOGOINDAIKON – uma das verduras de Kyoto tradicionais. É usado para comida cozida.

    • Um nabo (kabu) SHOGOINCABU – é branco e redondo. O maior nabo em Japão, com aproximadamente 5 quilos.
      Uma berinjela (nasu) KAMONASU – é grande, com 10cm em diâmetro.

    • Uma bardana (gobou) HORIKAWAGOBOU – tem um buraco no seu interior. Leva tempo e dá muito trabalho para produzir. É um legume caro.

  • Uma cebolinha (negui) KUJONEGUI – uma cebolinha que representa o Japão.

OBANZAI


“Obanzai” é a palavra usada para exprimir o acompanhamento da comida, em Kyoto.
Os pratos que utilizam o “kyo-yasai” como “obanzai” têm uma boa reputação.

O exame de certificação em KYO-YASAI

As pessoas podem submeter-se a um exame de certificação em “Kyo-yasai”, ou seja, um diploma que reconhece a competência de alguém que conhece bem os sabores das verduras de Kyoto.este exame é uma acção para ganhar o fã de kyo-yasai

URL http://kyo-furusato.jp/

Kinkakuji

by Ryosuke Yamamoto; Junichi Satou

金閣寺
Nome:Rokuon-ji (Pavilhão Dourado)

Nome Popular:Kinkaku-ji

Local: 1 Kinkakuji-chô,Kitaku, Quioto-shi, Quioto

Anos da Construção:1397anos

Fundador:Yoshimitsu Ashikaga

Acesso:Tem que pegar o ônibus e descer em frente de Kinkaku-ji ou Kinkakuji-michi.

Tarifa:400 ienes

É um dos templos mais conhecidos do Japão.

Kinkaku-ji (Pavilhão Dourado) foi destruido por um incêndio em 1950, mas reconstruido 5 anos depois.
Foi classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1994.

Este templo se caracteriza pelas folhas de ouro que o cobrem. Quando relfetido na lagoa em frente é uma visão magnífica para os visitantes.

O templo tem três andares. O primeiro é construido com um estilo diferente, conhecido por ¨Shinden-dukuri¨. O segundo andar tem a denominação de ¨Buke-dukuri¨ e o terceiro ¨Zensyu-you¨.

História

O local onde o Pavilhão Dourado (designado formalmente por ‘Shariden’) se situa foi usado por volta de 1220 como local de descanso para Kintsune Saionji, mas o pavilhão em si só foi construído em 1397, para servir como casa de repouso para o shogun Yoshimitsu Ashikaga. O seu filho foi o responsável pela conversão num templo Zen de orientação Rinzai.
Durante a Guerra dos Onin, o templo foi queimado várias vezes.

O neto de Yoshimitsu criou o Ginkaku-ji (Pavilhão de Prata) inspirado no Kinkaku-ji, e tencionava cobri-lo de prata, o que acabou por não conseguir fazer.

Café OKU

by Kanako Sano; Saori Tomita
O café OKU fica em Gion, Quioto. Este estabelecimento foi inaugurado em 2006 para dar a conhecer a beleza cultural do Japão. OKU alia um design moderno às técnicas tradicionais do Japão.

Logo na entrada podemos ver uma exposição de porcelana. Esta é a mesma louça usada para servir os clientes no café. No exterior, há um jardim japonês. Ele é pequeno, mas maravilhoso.

As comidas são muito gostosas. O pudim, o zenzai, o warabi-mochi e os doces são os mais famosos e populares. Recomenda-se vivamente a sobremesa “gateau set”. O dacquoise de chá, o sorvete de erva, o warabi-mochi e o chá verde são preparados com ingredientes especiais.

A decoração do estabelecimento e do jardim, bem como o cardápio, mudam consoante as estações do ano.

ACESSO
570-119 Gionmachi-minamigawa Higashiyama-ku
Quioto JAPÃO 605-0074
TEL: 075-531-4776
Horário de funcionamento: 11:00-19:00
Encerra à segunda-feira

A Torre de Quioto

by Ryosuke Yamamoto; Junichi Satou
[Uso] Obsevatório
[Construção] Nove andares e três andares subterrâneos
[Área de terreno]2,783㎡
[Local] Japão
[Endereço]721-1 Higashi Shiokojimachi, Karasumadori, Shichijodoori, Shimogyoku, Quioto-shi, Quioto 6008-216
[Horário de Funcionamento]:
das 9 horas da manhã até às 9 horas da noite
(última entrada: 20:40) aberto todos os dias

[Preço]
Adultos:770 ienes
Estudante (de 16 anos até 18 anos): 620 ienes
Estudante (menos de 16 anos): 520 ienes

ATorre de Quioto é uma grande torre panorâmica, que se situa mesmo em frente da entrada principal da Estação de Quioto. Foi construida em dezembro de 1964, e a sua forma particular faz lembrar um farol que ilumina a cidade de Quioto.
Às vezes, esta construção também é chamada ¨O-Higashisan no Rosoku¨ porque fica perto do Templo Higashihon-ganji. Nos andares mais baixos desta torre existem muitas lojas. Por debaixo da torre funciona um grande “ofuro” (termas japonesas) público que funciona a partir das 7 horas da manhã. A Torre de Quioto tem uma altura de 131 metros, pois na época da sua construção a população da cidade era 1,310,000 habitantes. A sua mascote se chama ¨Tawawa-chan¨.

O Jardim Zoológico de Kyoto

by Ryosuke Yamamoto; Junichi Sato; Mariko Hatta

O Jardim Zoológico de Kyoto foi inaugurado no dia 1 de abril de 1903, com o dinheiro de donativos. É o segundo maior do Japão (o maior se situa em Ueno, Tóquio).

No seu recinto, se abrigam mais de 700 animais, representantes de 170 diferentes espécie de animais.

Fica situado no distrito de Sakyo-ku, em Okazaki. Por este motivo também é conhecido por “Jardim Zoológico de Okazaki.

“Perto do jardim zoológico, podemos visitar o Santuário de Heian-jingu, o Templo de Nanzen-ji e o Museu de Arte Municipal de Kyoto.

Instalações:

País de fantasía(Otoginokuni): 10:30-11:20, 13:30-14:30
Casa do chimpanzé (Ruizinensya): 9:00-16-:30, 15:20-16:00
Casa dos répteis (Hachuuruikan): 9:00-16:00
Biblioteca dos animais (Doubutu-tosyokan): 9:00-16:30 De dezembro a fevereiro: até 16:00

Preço

Adultos: 500 ienes
Grupod (mais de 30 pessoas): 400 ienes
Estudantes: 300 ienes
Menos de seis anos: gratuito
Passe de 1 ano: 2,000 ienes

Acesso

Ônibus número 5, 32, 100, desça na parada Doubutuenmae (em frente do jardim zoológico) ou número 31, 201, 202, 203, 206, desça na parada Higasiyama Nizyô.
Ônibus número 93, 203, 204, desça na parada Okazaki-dou.
Metrô
Desça na estação Keihan-sanzyô , mude para a Chikatetsu-touzaisen, e desça na estação Keage.

Estacionamento

O Jardim Zoológico de Kyoto não tem estacionamento, mas pode utilizar o estacionamento de Okazaki-ground.
Período de Funcionamento
de março a novembro  AM9:00~PM5:00
de dezembro a fevereiro AM9:00~PM4:30
TEL: 075-771-0210
FAX 075-752-1974
WEB http://www5.city.kyoto.jp/zoo/

Outuno de Quioto

by RyosukeYamamoto; HattaMariko; Yoshimasa Saito

No Japão costuma-se contemplar a natureza no outono. O outuno de Quioto é conhecido pelo vermelho das suas folhas, ou o chamado “momiji”.

De acordo com vários inquéritos realizados no Japão, o lugar mais famoso para contemplação das folhas vermelhas de Quioto é o Templo Kyomizudera.

Em segundo lugar, está Arashiyama, cujo nome significa “Montanha da Tempestade”.

Em terceiro lugar estão o Templo Sanzen-in e o Templo Eikando.

O Templo Sanzen-in fica um pouco afastado do centro da cidade, a cerca de uma hora da Estação de Quioto. O “momiji” do Templo Eikando é muito famoso em todo o Japão.

Voltando ao Templo Kyomizudera, pode visitar este local pegando o ônibus nº3 na Universidade de Estudos Estrangeiros de Quioto, saindo em Kawaramachi. Aí, pega o ônibus nº207 até Kyomizumichi. Aqui poderá subir o caminho conhecido por “Kyomizuzaka”, durante mais ou menos um quilômetro. Durante este passeio, tem muitas lojas pequenas onde poderá comprar lembranças.

Não só no outono, mas durante todo o ano este lugar é visitado por muitos turistas. Este lugar foi classificado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

Este templo tem um grande terraço onde poderá observar o “momiji” no seu esplendor. Este local está aberto à noite e iluminado em novembro e dezembro. Se estiver em Quioto nestes meses, não deverá perder esta experiência!