Hozugawa-kudari

May 25, 2015

by Kento Yamori, Yuriko Honda

O rio nasce na região central das montanhas de Tamba. Desce através das montanhas em redor de Sonobe para cidade de Kameoka. A partir daí, corre entre as ravinas de Hozu-kyo até chegar a Arashiyama onde se funde com os rio de Kamo e Yodo, chamando-se Hozugawa, famoso pelas suas belas ravinas e passeio de barco.  

image2image

Hozugawa-kudari

O percurso de barco entre Kameoka e Arashiyama é de 16 quilómetros.  Este rio teve um papel preponderante na vida das populações locais, pois era uma importante via de comunicação entre Osaka e Quioto. As madeiras, arroz, trigo e lenha eram algumas das mercadorias, então, transportadas por pequenos barco. O rio perdeu esse papel vital como via de comunicação. Foi substituído pelo transporte ferroviário, com a abertura da linha férrea JR Sanin em 1895 e, mais tarde, também pelos transportes rodoviários, A partir de 1945, o transporte por barco desapareceu, mas a beleza fascinante das ravinas de Hozu trouxe os passeios de barco. Hotsugawa-kudari tornou-se, assim, um importante ponto turístico da Prefeitura de Quioto.

Hozugawa-kudari tornou-se, assim, um importante ponto turístico da Prefeitura de Quioto. Opasseio de barco demora cerca de uma hora e meia.  Durante o percurso, podemos admirar a paisagem e observar a mudaça de cor da folhagem ao longe da ravina. A sua beleza ainda é mais deslumbrante na primavera com as cerejeiras em flor e depois no outono com as folhas vermelhas. Hoje mais de 30 mil pessoas visitam este lugar.

Horário (de 10 março a 30 de dezembro)

Passeios regulares
10:00 11:30 13:00 14:30 *Não se efetuam passeios entre 29 de dezembro e 4 de janeiro

Passeios regulares
adultos ¥4100 crianças(4 até 12 anos) ¥2700

Barcos reservados
¥8200 Nota:  Não se efetuam os passeios de barco, se estiver mau tempo.

Daikaku-ji

by Tomomi Serizawa

Templo Daikaku-ji

O Templo Daikaku-ji, também conhecido por palácio das flores, deve o seu nome ao monte onde se situa, coberto pelas cerejeiras em flor na primavera e pelas folhas vermelhas no outuno.

O Imperador Saga, que gostava muito deste lugar, construiu aqui um palácio para morar com a sua esposa. Depois de morte do Imperador, em 876, tornou-se num templo budista.

Ainda hoje podemos encontrar no Daikaku-ji vários biombos do Período Momoyama e Edo, legado da família budista do Imperador Saga. No cento do templo fica a sala do dono e jardim para os convidados do Imperador Saga.

O corredor que liga o salão principal e os quartos faz um ruído propositado cada vez que alguém anda. Desta maneira eram evitadas “surpresas” inesperadas. A este tipo de chão se dá o nome de Uguisu-bari.

Ao lado templo existe um pequeno lago chamado Osawa-no-ike. Este lago imita o estilo de construção chinês, fruto da amizade do Imperador Saga com Kukai, um monge budista que havia estudado na China durante cinco anos.

Antigamente, a aristocracia gostava de observar a lua numa pequena embarcação enfeitada que flutuava no Osawa-no-ike . Ainda hoje é possível observar a lua durante um festival aqui realizado na noite de lua cheia de outono (por volta da segunda semana de outubro).

ACESSO

Endereço: Osawa-machi 4, Ukyoku, Kyoto-shi

Telefone: 075-871-0071

Ponto de ônibus: Daikaku-ji-mae (ônibus número 28, 71 ou 81)

Horário: 9:00~16:30

Entrada: 500 ienes









Ryoanji

by Masataka Sato


Ryouanji é o templo de Rinzai e foi fundado por HOSOKAWA KATSUMOTO, um famoso militar. O terreno inicial era maior do que o atual, mas foi reduzido devido a vários incêndios. Ryoanji foi classificado pela UNESCO como patrimônio mundial da humanidade.

O Hojo é conhecido como “o jardim rochoso de Ryoanji”. A sua largura é 22 metros e profundidade é 10 metros. As suas areias brancas são forradas e contêm15 pedras. Este jardim representa o jardim de pedra (KARESANSUI) e compara as areias com a corrente da água. Existem 15 pedras, mas o visitante só consegue encontrar 14. No oriente o número 15 significa a perfeição, porque a lua da noite de 15º é uma lua cheia. Por isso, este 14 significa a “imperfeição”. E também pelo conceito do Japão de que o que “colapso começa quando qualquer coisa começou”.

Tsukubai é um pequeno tanque de pedra com água para lavar as mãos e a boca antes de beber CHÁ. 4 kanjis são escritos nesta pedra e a frase significa “Eu estou satisfeito com a vida presente”. Portanto, se não conseguir identificar as 15 pedras, não seja ganancioso e viva a sua vida em que sempre posso sentir satisfeito “agora”.
KYOYOCHI(oshidoriike) o lago do pato de mandarim

Há um grande lago no lado sul do templo.O jardim ao lado do lago era mais famoso que o jardim HOJO, porque era um lugar onde os patos de mandarim juntam.

Telefone : 075-463-2216

Entrada : adulto 500 ienes; criança 300 ienes

Acesso : Descer na Estação de Ritsumeikandaigaku-mae(número50 de outocarro cidadão) e depois 7 minutos a pé.

Templo de Jisha

by Koshi Soeta; Kanako Yoshida

O Templo de Jisha fica em Higashiyama, na Prefeitura de Quioto.

Até ao Período Edo, o templo foi uma divindade local do Templo de Kiyomizu. No templo, ’’Okunishu’’ (um personagem da mitologia japonesa) é muito popular como deus do matrimônio para os casais e os jovens.

A sua fundação remonta ‘‘Período Kamiyo’’ (660 a.C.), ou seja o Templo de Jisha se é anterior à prórpia fundação do Japão!

O pavilhão do santuário foi completamente reconstruído pelo General Iemitsu Tokugawa em 1663. O portão principal é indicado como propriedade cultural importante do Japão e, em 1994, foi registrado como Patrimônio Cultural, integrado como uma pate do Templo Kiyomizu.

O precinto tem árvores de cereja de lugar famoso que chama “flor da cereja de Jisha”.
No primeiro domingo de cada mês, às 2 horas da tarde, ocorre a festa de Jisha Enmusubi.

No recinto do Templo existem algumas pedras pequenas. Não se sabe quando começou esta tradição, mas são consideradas pedras da fortuna para o bom amor. Diz-se que quem conseguir andar de olhos fechados desde a primeira até a última pedra,terá sorte no amor.

Desde que foi registrado como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, tem recebido muitos turistas.

Quando vierem a Quioto, visitem o Templo de Jisha!

PREÇO e HORÁRIO

O Templo geralmente está aberto das 9 horas da manhã até às 5 horas da tarde.
O ingresso para entrar neste Templo custa 300 ienes para adultos e 200 ienes para estudantes do ensino de primeiro grau e de segundo grau.

ACESSO

Duas alternativas:
1.Tomar ônibus nº 206 ou 100 da Estação de Quioto, sair em Gozyozaka ou Kiyomizunomichi, caminhar 10 minutos a pé , passando Kiyomizu no Butai, virar esquerda.
2.Tomar taxi da Estação de Quioto Hachijoguchi. Demora cerca de 15 minutos.

ENDEREÇO

Higashiyama-ku Kiyomizu 1 – 317
Quioto

Arashiyama e Hozugawa-Kudari

by Kanako Sano; Saori Tomita

Arashiyama é um famoso lugar turístico, principalmente devido à beleza da sua paisagem. No Período Heian (794-1185), Arashiyama era a casa de campo de nobres.

O rio Katsura e a ponte Togetsu são os símbolos de Arashiyama.
Até 1980, era um lugar especialmente famoso pela beleza das cerejeiras em flor (sakura), na primavera. Mas recentemente, o número de restaurantes de culinária japonesa e lojas de lembranças tem aumentado Em 2004, foi aqui descoberto um vasto reservatório de águas termais.

Sobre Hozugawa-Kudari
Hozugawa-Kudari é um divertimento. Nós avançamos 16 quilômetros, de Kameoka até Arashiyama, remando um bote. Um especialista em correntes de água controla o bote durante 2 horas. A vista deste passeio é maravilhosa!

ACESSO

1 shimonakazima hodu-tyo kameoka-shi
Quioto
TEL: 077-122-5846
Horário de funcionamento: 9:00-15:30
Encerra: 09/09, 29/12-04/01

Matsuo-Taisha

by Mitsunobu Tokunaga; Takamasa Nishizaki

Matsuo-taisha é um dos templos xintoístas mais antigos de Quioto. No recinto do templo, há três jardins japoneses cheios de beleza e que causam boa impressão por causa da colocação das pedras. Os nomes desses jardins são Jyoko, Kyokusui e o Hourai. Este também é famoso por ser o Deus das bebidas alcoólicas. No recinto do templo, há a água de Kamei que se diz especialmente apropriada para a fermentação, a fazer fé nos comerciantes de bebidas alcoólicas. Além disso, esta água é famosa por ser considerada causa de longevidade da vida. Aqui decorre também o Festival Matsuo.

O jardim de Jyoko(também conhecido por Iwakura)

Jyoko significa“Há muito, muito tempo atrás”.
Antigamente, diz-se que não era um santuário neste templo xintoísta, e a pedra dentro do monte é o lugar onde o Deus fica.
Esse lugar também é chamado “Iwakura” ou “Iwasaka.
Esta obra mostra o lugar onde um ritual era cumprido, no monte Matsuo desde que este santuário foi construido.
Cada pedra deste jardim exprime um Deus.
Além disso, a pedra do centro exprime o Deus do homem e da mulher, e as pedras à volta mostram os deuses que obedecem à pedra do centro.

O jardim de Kyokusui

Foi durante o Período Heiyan que Matsuo-taisha mais prosperou e o jardim de Kyokusui exprime bem esse fato.

O jardim de Hourai

Hourai significa o mundo de um eremita lendário que vive nas montanhas da eterna juventude, e a idéia de Hourai que se sente atraída por esse mundo entrou na moda na época de Kamakura.
A pedra deste jardim parece a ave da eterna juventade, e as pessoas que vêemm isso sentem-se como se morassem no mundo do eremita lendário que vive nas montanhas.

O festival de Matsuo

O festival de Matsuo realiza-se há mais de mil anos.
Há duas cerimônias diferentes dentro do festival de Matsuo.
Uma é a Jinkou, em que os crentes são recebido na cidade, e a outra é o festival de Kankou, em que uma miniatura do santuário permanece durante três semanas na cidade (regressando depois a Matsuo-Taisha).

Data da realização

Primeiro domingo depois do dia 20 de abril.

O destaque

O festival Matsuo é famoso por Funatogyo.
Funatogyo significa o ritual xintoísta que manda do barco um espírito divino e o corpo de Deus até o mar ou o rio.
O destaque mais magnífico é que o santuário da miniatura manda do barco passa um rio de Katsura lentamente.

O objetivo deste festival

Este festival é cumprido para orar pela boa colheita e pela segurança dos crentes, e outros.

Acesso

Descer na estação de Arashiyama de trem (Linha Hankyu)

Templo de Kiyomizu

by Mitsunobu Tokunaga; Takamasa Nishizaki; Takuya Nishimura

O templo de KIYOMIZU, que significa “água pura” faz parte do conjunto dos templos famosos existentes em Quioto.
Trata-se de um lugar de turismo muito apreciado e muitos turistas o visitam sem se preocuparem de qual seja a estação ano.
O templo de KIYOMIZU registado como um do tesouros culturais do Japão, sendo também patrimônio cultural da humanidade.
O templo foi incendiado durante uma guerra mas foi reconstruído por Iemitsu Tokugawa em 1633

No templo há um edificio principal que se chama “KIYOMIZU NO BUTAI” (o palco de KIYOMIZU). No Japão há um ditado famoso que diz: “KIYOMIZU NO BUTAI KARA TOBIORIRU TSUMORIDE”, o que significa〝Atrever-se a saltar do palco de KIYOMIZU”Muitas pessoas saltavam e sobreviviam…
Segundo nossa pesquisa sobre KIYOMIZU, houve pessoas que saltaram no período de 1694 até 864, e cerca 85.4 %viveram.
Mas, o governo proibiu esse ato de saltar em 1872.
A paisagem do palco harmoniza-se bem com a encosta da montanha chamado “OTOWA”, e atrai muitos turistas todos os dias.

EVENTOS

No templo de KIYOMIZU existem muitos eventos, e desta vez vamos explicar sobre a visita especial realizada a noite. Durante o outono quando ocorre o avermelhamento das folhas das árvores o espaço é iluminado à noite, e a contemplação da paisagem fica ainda mais bela.
Na primavera se pode contemplar as flores das cerejeiras.

PREÇOS e HORÁRIO

O ingresso para entrar neste Templo custa 300 ienes para adultos e custa 200 ienes para estudantes do ensino de primeiro grau e de segundo grau.
O Templo geralmente está aberto das 6 horas da manhã até às 6 horas da tarde.

ACESSO

Se quisermos ir ao templo de KIYOMIZU, podemos escolher:
1.Tomar ônibus nº 206 ou 100 da Estação de Quioto, sair em GOJYOU ZAKA, e caminhar 10 minutos a pé.

2.Tomar o ônibus nº 18 na Estacão de Quioto 9, indo até HIGASHIYAMA GOJYOU, e caminhando 10 minutos a pé.

ENDEREÇO

O templo de KIYOMIZU fica na cidade de Quioto,no distrito de HIGASHIYAMAKU-KIYOMIZU 1 TYOU-ME 294.

建仁寺と天龍寺

by Tadashi Saito; Ryoji Nioka

KEN NINJI
(建仁寺)
TEMPLO ZEN
Este templo foi construído em 1202 e, com a sua história de mais de 800 anos, é o templo Zen mais antigo do Japão. Aqui, apesar de Ken-Ninji estar localizado em Hana-Machi, Gion, no templo de Ken-Ninji, você pode sentir um mundo calmíssimo.
O seu recinto alberga vários objetos considerados Propriedade Cultural Importante e Tesouro Nacional. Um jardim japonês e a sala da chá do Shógun Toyotomi Hideyoshi são complementados com uma paisagem magnífica.
Particularmente surpreendente é a sala de Butsu-den, chamada Houdou. Houdou tem uma imagem budista do Shaka e uma pintura “Souryuzu” com dois dragões, no teto (pintura a comemorar os 800 anos do templo, em 2002)

Endereço:

Komatu-cho, Higashiyama-ku, Kyoto-shi.

Horário:

10:00-16:00

Preço:

500 ienes
Acesso:
10 minutos de táxi desdea Estação JR Kyoto
5 minutos a pé do ponto de ônibus: linha de 100: Higashiyama Yasui

Tel:

075-561-6363

E-mail:

kenninji@cello.ocn.ne.jp

URL:

http://www.kenninji.jp


Ten Ryuji
(天龍寺)
Este templo foi construído em 1339, por ocasião da morte do príncipe herdeiro Godaigo. Após oito incêndios devastadores, o templo Ten Ryuji foi reconstruído em durante o Período Meiji. Foi registrado como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1994.
No seu interior há muito para ver. Primeiro, logo na entrada, encontramos uma grande pintura de “Daruma” e “Unryuzu”. Se preferir, pode deliciar-se com a paisagem de Arashiyama, ou com a natureza da montanha onde se situa Ten Ryuji.
Se visitar Ten Ryuji, não pode deixar de ver Hogonin, com o seu verde no verão e as suas folhas vermelhas no outono. Aqui se encontra a famosa e misteriosa “Shishi-Iwa”, que significa “a Pedra de Leão”.

Endereço:

Saga,Ukyo-ku, Kyoto-shi.

Horário:

8:30-17:30

Preço:

500 ienes

Acesso:

Tome o ônibus nº28 na Estação de JR Kyoto e desça em “Arashiyama Ten Ryuji Mae”

Tel:

075-881-1235

URL

http://www.wanogakkou.com/hito/0140/0140_tenryuji.html

Uzumasa – A cidade dos Samurais

by Ay Kagami; Yuki Horibe

O que é Uzumasa?

Uzumasa é um bairro da cidade de Kyoto. Era o local onde faziam os filmes de samurai pelo fato de ter a atmosfera do Japão antigo e abrigar muitos templos. Era chamado de “Hollywood do Japão”.
Em 1975, foi fundado o “Uzumasa Eiga Mura”, um parque temático aberto ao público que, hoje, é muito popular entre as crianças; Aí, elas podem ao mesmo tempo, brincar e aprender a cultura da época dos samurais.

Aprender brincando

O parque é um verdadeiro estúdio cinematográfico, onde poderá ver muitos documentos e fotografias sobre os filmes. Também verá os prédios e cenários construídos para os filmes e, se tiver sorte, até uma demonstração de filmagem.
Entrada da Parque do Uzumasa

Atrações

No parque, há também algumas atrações famosas, como o Palacete dos Fantasmas. Este tipo de atração é também encontrado em outros parques temáticos, pois a crença em fantasmas era uma tradição japonesa. No palacete de Azumasa, funcionários do parque fazem-se passar por fantasmas para meter medo nas pessoas. Algumas crianças assustam-se e saem do palacete chorando.
Parque do Uzumasa

Cultura

Quer ver como fica de kimono? Se nunca vestiu um kimono, terá uma oportunidade aqui. Pode escolher entre 30 vestimentas diferentes entre kimonos de maiko, geisha ou samurai.

Comida japonesa

Quando a fome apertar, poderá se dirigir ao restaurante, que tem a aparência de uma casa antiga japonesa. A comida não decepciona.

Souvenir

Encontrará diversos tipos de lembranças para os amigos e a família, desde
perucas de geisha e réplicas de espadas de samurai até artigos artesanais de Kyoto.

Shows e eventos

Todos os dias são realizados shows ou eventos culturais dentro do parque. Vale a pena assistir.

Transporte

Estação de partida

Espécie de trêm

Estação de chegada

Estção de Quioto JR

JR Sagano line

Estção de Hanazono JR

Estção de Quioto JR

JR Sagano line

Estção de Uzumasa JR

Estção de ShijoOmiya Hankyu

Bonde de Keifuku Arashiyama

Estção de Uzumasa Keifuku