As pontes do rio Kamogawa

November 7, 2012

by Kazuki Ueda, Takuya Tsuji

Algumas das pontes ao longo do rio Kamogawa

O rio Kamogawa nasce na montanha Sajigatake, que fica a norte da cidade de Quioto e tem uma altura de 895.8 metros. Esse rio corre de nordeste para sudeste e, na cidade de Quioto, atravessa o seu centro, ao lado da Avenida Kawabata-Dori. Depois, muda o rumo a sudeste e encontra o rio Katsuragawa. O comprimento total é cerca de 33 quilómetros, cobrindo uma área hidrográfica de cerca de 208 quilómetros quadrados. Uma parte dessa água é usada para muitos fins. Por exemplo: regadio usado na agricultura, água santa quando atravessa o templo xintoístaKamigamo-Jinja, etc. Desde há muito tempo que as margens deste rio são ponto de encontro para os habitantes de Quioto, que aqui passeiam e conversam. Por isso, este local era usado para colocar informações para as pessoas. O rio Kamogawa aparece é referido em obras literárias e livros históricos. Podemos afirmar que o rio Kamogawa é parte do património cultural e histórico do Japão.

São muitas as pontes ao longo deste rio.

Uma delas é a ponte de Marutamachi (Marutamachi-bashi). O rio Kamogawa transbordava e inundava as sua margens frequentemente. Por isso era também chamado de “rio bravo”. As pontes eram necessárias para as pessoas atravessarem este rio com segurança.

Misosogi-gawa

Outra ponte conhecida é a ponte de de Nijo (Nijo-Ohashi) que fica a sul, a cerca de 500 metros de ponte de Marutamachi. No lado oeste desta ponte há um curso de água que se chama “Misosogi-gawa”. Em cima fica o “Noryo-Yuka”, um terraço para gozar o ar fresco nos dias quentes do verão. Antigamente, neste lugar não havia ponte aqui, pois era um lugar comum para as batalhas. Era aqui que se exibia a cabeça do general samurai, depois de morto.

Uma história conhecida aconteceu em 1338, quando os habitantes de Quioto se encontravam insatisfeitos com as políticas do Imperador Godaigo e aqui escreveram grafiti a manifestar a sua revolta. Perto dessa ponte tem uma outra feita de pedra, a imitar a forma de um navio, de uma tarutaruga ou de um pássaro. É um local famoso para tirar fotografias.

 

Ponte Sanjo-Ohashi

Uma outra ponte é Sanjo-Ohashi, origem de muitas histórias, construída por ordem de Hideyoshi Toyotomi. Perto dessa ponte, há duas estátuas de bronze de Yajirobei e de Kitahachi, as personagens principais na história de “Tokaidochu Hizakurige”. Ao lado deles, há uma pedra de Nade-ishi, que significa bom agouro. Aqui pode sentir-se a verdadeira Quioto antiga.

 

 

 

Maiko-san

Também muito famosa é a ponte Shijo (Shijo-Ohashi), a entrada do centro de Shijo-Kawaramachi. Perto desta ponte, na rua Ponto-cho, há uma residência de Maikos (jovens aprendizes de gueixa). Em maio, a “dança do rio  Kamo” fascina muitas pessoas. Se andar a leste desta ponte, pode chegar ao templo xintoísta Yassaka-Jinja. Aí se transforma no lugar ritual para o festival de Gion (Gion-matsuri) em julho, o mais conhecido festival de Quioto.

Ao longo do rio Kamogawa, podemos encontrar também:

– a ponte de Oike (Oike-hashi), construída em 1964. A origem do nome “Oike” é um tanque de um templo budista que se se chama “shinsenen” e não secou durante um período longo de seca.

– a ponte Dongri (Dongri-bashi), reconstruída em 1963. Dizem que a origem do seu nome está relacionada com a árvore Dongri (“sobreiro”, em português).

– a ponte Matsubara  (Matsubara-bashi), reconstruída em 1959. Antigamente, esta ponte se chamava “Gojo-Ohashi”, até ao Período Heian. Contudo, o nome foi mudado por ordem de Hideyoshi Toyotomi. Do lado oeste desta ponte existem estátuas de bronze de Ushiwakamaru (nome de Yoshitsune Minamoto, quando era criança) e Benkei. Depois do primeiro vencer um duelo entre os dois, Benkei tornou-se seguidor de Ushiwakamaru. Ainda hoje podemos sentir a batalha entre estes dois famosos guerreiros.

 

Benkei e Ushiwakamaru

A ponte Matsubara

 

– a ponte de Shomen, reconstruída em 1952. Esta ponte fica na rua de Shomen (significa “a frente”). A origem do nome de Shomen é que esta rua fica em frente do templo de Hoko-ji daibutsu-den, que Hideyoshi Toyotomi mandou erigir. Por isso, se chama “Shomen”.

 

 

– finalmente, a ponte de Shichijo (Shichijo-Ohashi), a mais antiga das pontes do rio Kamo. A origem do desenho do seu parapeito é “Toshi-ya”, do templo de Sanjusangen-do, que fica a norte desta ponte. A Torre de Quioto e a Estação de Quioto ficam perto desta ponte. Por isso, muitos turistas passam por aqui.

Quando visitar as pontes do rio Kamogawa tenha em atenção o seguinte:

1.   Preste atenção à natureza e às pessoas perto do rio. Aí existem árvores, flores, animais, pessoas que passeiam.

2.   É melhor pesquisar um pouco antes de ir! Caso queira ver as pontes e o rio, é melhor pesquisar antes de ir. Em primeiro lugar, se estudar um pouco a história do lugar, poderá apreciá-lo melhor. É também aconselhável saber a previsão meteorológica, para evitar dias de chuva.

3.   Tome cuidado com as aves de rapina!Aqui tem muitas aves de rapina. Se comer, pode se tornar o alvo destas aves, que tentarão roubar a sua comida.

 

Cuidado com os pássaros!

Leave A Comment...

*