Daikaku-ji

April 26, 2012

by Tomomi Serizawa

Templo Daikaku-ji

O Templo Daikaku-ji, também conhecido por palácio das flores, deve o seu nome ao monte onde se situa, coberto pelas cerejeiras em flor na primavera e pelas folhas vermelhas no outuno.

O Imperador Saga, que gostava muito deste lugar, construiu aqui um palácio para morar com a sua esposa. Depois de morte do Imperador, em 876, tornou-se num templo budista.

Ainda hoje podemos encontrar no Daikaku-ji vários biombos do Período Momoyama e Edo, legado da família budista do Imperador Saga. No cento do templo fica a sala do dono e jardim para os convidados do Imperador Saga.

O corredor que liga o salão principal e os quartos faz um ruído propositado cada vez que alguém anda. Desta maneira eram evitadas “surpresas” inesperadas. A este tipo de chão se dá o nome de Uguisu-bari.

Ao lado templo existe um pequeno lago chamado Osawa-no-ike. Este lago imita o estilo de construção chinês, fruto da amizade do Imperador Saga com Kukai, um monge budista que havia estudado na China durante cinco anos.

Antigamente, a aristocracia gostava de observar a lua numa pequena embarcação enfeitada que flutuava no Osawa-no-ike . Ainda hoje é possível observar a lua durante um festival aqui realizado na noite de lua cheia de outono (por volta da segunda semana de outubro).

ACESSO

Endereço: Osawa-machi 4, Ukyoku, Kyoto-shi

Telefone: 075-871-0071

Ponto de ônibus: Daikaku-ji-mae (ônibus número 28, 71 ou 81)

Horário: 9:00~16:30

Entrada: 500 ienes









O Templo de Kiyomizu

by Kanako Takahashi; Tomoe Tsukada; Nami Yamada

【1. História】

O Templo de Kiyomizu foi construído no ano de 780 por Sakanoueno Tamuramaro, famoso chefe militar da Era Heian. Foi reconstruído em 1633 por Iemitsu Tokugawa, terceiro shogun da dinastia Tokugawa. Este templo é o segundo mais antigo de Kyoto.

【2. Os defensores do templo】

Quando visitamos o templo de Kiyomizu, vemos esta paisagem da fotografia. Primeiro, vejamos o portão. Diz-se que ao atravessá-lo, nos afastamos dos desejos mundanos, pois entramos no terreno sagrado do templo. Em seguida, nos deparamos com as estátuas de cães. Eles são os defensores dos templos e dos santuários xintoístas. São chamados Koma-Inu. Dizem que a origem deles está na Pérsia e na Índia entre os séculos 3 e 4. Em geral, o da direita está abrindo a boca e o da esquerda está fechando. Mas, estes do templo de Kiyomizu estão ambos abrindo a boca. Dizem que a razão é mostrar que eles estão dando as boas vindas aos visitantes que subiram a longa ladeira até a entrada do templo.


【3. Hondo ― O pavilhão principal】

Este prédio da fotografía é o pavilhão principal. Para a nossa surpresa, esse prédio foi construído sem nenhum prego. Como é possível um prédio de tamanha altura ser sustentado sem pregos?O fato é que 139 pilares e 90 vigas encaixados estão sustentand. Assím, é muito forte e poder resistir a qualquer desastre natural.

【4. Jishu: um santuário xintoísta dentro do templo】

A história deste santuário xintoísta é muito antiga, mas não se sabe ao certo quando foi construído. Dizem que é muito bom para quem deseja arranjar casamento e é popular entre as mulheres em especial. Trinta mil turistas visitam esse santuário por mês. O prédio atual foi construído em 1633 por Iemitsu Tokugawa. Lá há duas pedras que nos mostram a sorte no amor. A distância das pedras é de 10 metros. Se você visitar esse santuário, experimente o seguintes: primeiro, ande com os olhos fechados de uma pedra até a outra. Se você for capaz de andar sem receber orientação dos amigos, você terá sorte no amor. Mas, se você precisar da orientação dos amigos, também precisará de conselhos no amor.

【5. Tetsugeta】

São tamancos japoneses. Esses tamancos são de ferro. Dizem que se as mulheres os tocarem, elas nunca terão problemas em encontrar sapatos que as agradem. Mas se os homens os tocarem, eles nunca poderão trair suas esposas, porque estarão ligados a elas por correntes.

【6.Syakujyou】

Syakujuyou é um dos instrumentos do Buda. Tocamos o sino de cima e, com o tilintar, podemos eliminar os desejos mundanos. Mas, na verdade, é usado quando os monjes budistas recitam as escrituras sagradas.

【7.Acesso ao Templo de Kiyomizu】

Para chegar ao templo, pegue o ônibus número 206 ou 100 da estação de Kyoto, desça na parada Gojo-zaka e ande mais ou menos 10 minutos até o templo.

Monte Kurama e o Templo Kurama

by Sato Masataka; Kiyomasa Taniguchi; Mitunobu Tokunaga

Kurama-Yama
[ Monte Kurama e o Templo Kurama ]


Sobre o monte Kurama

O monte Kurama (Kurama-yama) fica no norte da cidade de Kyoto. Todos os anos, muitos turistas visitam este monte.

O monte Kurama é alvo da veneração de muitos visitantes. Diz-se que os espíritos dos Amor, Luz e Força coexistem neste monte.

O monte Kurama é um local com história, literatura,arte, e natureza, mas é também um monte de veneração. Bonzos budistas visitam-no na procura do ascetismo. Neste monte há vários templos, cada um com a sua divindade.

Aqui residem várias lendas. O quadro acima é a aparição fantástica de KURAMA-TENGU. Diz-se que KURAMA- TENGU mora desde há muito tempo.

1o pórtico dos dois deuses-guardiões

Aqui se pode ver NIO-MON(o pórtico NIO). Este pórtico, representando os dois deuses-guardiões, foi reconstruido em 1911.Este portão é a entrada do monte. A entrada custa 200 ienes.

O templo xintoísta yuki

Aqui se pode ver o templo xintoísta Yuki, reconstruido em 940. Yuki significa “estojo das flechas “. Este templo foi edificado para a paz no mundo.

a torre do ofício/ o Príncipe Yoshitsune

Nesta imagem vemos o lugar onde Minamoto-no-Yoshitune morava. Ele é um homem famoso na História do Japão e um general dos finais da era Heian. Diz-se que quando ele era ciança, perdeu seu pai e foi deixado neste templo. KURAMA-TENGU viu Yoshitune e sentiu pena. Então KURAMA-TENGU acolheu-o e ensinou-lhe as artes marciais. Esta lenda é muito famosa no Japão e episódio frequente na literatura japonesa.

Inochi

Inochi é o símbolo deste monte (uma estátua que representra amor, luz e força).Tyumon

Este portão se situa antes de NIO.

Tenporindo

Uma imagem budista com 3m e 5,60cm senta-se com dignidade.

Hondenkondo

Este templo xintoísta é o maior da montanha. Há um tesouro por debaixo desta construção.

Osugigongen

Este cedro tem mais ou menos mil anos. Os crentes vêm orar aqui.

Santuário de Yoshitune

Minamoto no Yoshitune é venerado neste santuário. Yoshitune se suicidou após uma luta em 1189, mas diz-se que alma permanece aqui.

Okunoinmaouden

Diz-se que satanás veio do planeta Vénus há 6 milhões e 500 mil anos. Esta construção consola-o.

Aqui se pode ver a saida do monte. Desde a entrada, este percurso demora mais ou menos uma hora e meia.

A festa da fogueira do monte KURAMA:

Em 940, se realizou a primeira festa da fogueira do monte KURAMA. Diz-se que as pessoas que viviam em Kyoto oraram pela paz; em mais ou menos 940 o mundo estava caótico pelas lutas, calamidades naturais (terremotos, etc).

Durante esta festa, realiza-se uma cerimônia onde se acende uma grande fogueira.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Telefone :

0757412003

Entrada :

200 ienes

Acesso:

descer na estação de Kurama.

Templo Toji

by Ryosuke Yamamoto; Mariko Hatta; Yoshimasa Saito

Fundado em 794 em Imperador Kanmu, quando a capital do Japão se tornou Kyoto, o Templo Toji é um dos mais antigos do país.

“Toji” significa “Templo de Leste”, e a sua torre de 57 metros é a estrutura de madeira mais alta do Japão.

Desde 1994 que o Templo Toji é Patrimônio Mundial da Humanidade.

No dia 21 de cada mês, aqui se realiza um mercado de antiquarias.

HORÁRIO

9:00 – 16:00

ENTRADA:

500 ienes

ACESSO

Situado a apenas 500 metros a sudoeste da Estação de Kyoto.

Morada:

Kujo 1, Minami-ku, Kyoto
Tel: 075-691-3325

Ginkakuji – o Templo de Prata

by Tomomi Serizawa

O verdadeiro nome de Ginkakuji (Templo de Prata) é Tozan-Jishoji e trata-se de um dos templos mais famosos de todo o Japão. Foi construído por ordem do oitavo Shogun do Período Muromachi, Ashikaga Yoshimasa (1436-1496), para servir como seu retiro de montanha. Após a morte do Shogun, o edifício tornou-se num templo budista.

A sua construção demorou oito anos e nele podemos descobrir a beleza austera e simples da cultura do Período Muromachi do séc. XV japonês.

Os jardins do Ginkakuji são tão famosos quanto o próprio templo e, quando o luar se reflete nas duas colinas de areia, ilumina o jardim e cria um contraste inesquecível, vendo a os contornos do Templo de Prata a recortar a paisagem.

Endereço: Ginkakuji-machi 2, Sakyo-ku, Kyoto-shi
Horário: 8:30-17:00 (de dezembro a fevereiro: 9:00-16:30)
Preço: 500 ienes (entrada para Hondo e Tokyudo mais 1000 ienes; entrada para Hondo, Tokyudo e Kanseido mais 2000 ienes)

ACESSO
Ponto de ônibus: Ginkakuji-Mae
Número de ônibus: 32, 203, 204 (Shi-Bus); 18, 51, 55 (Kyoto-Bus); 56, 56A, 57 (Keihan-Bus)