As pontes do rio Kamogawa

November 7, 2012

by Kazuki Ueda, Takuya Tsuji

Algumas das pontes ao longo do rio Kamogawa

O rio Kamogawa nasce na montanha Sajigatake, que fica a norte da cidade de Quioto e tem uma altura de 895.8 metros. Esse rio corre de nordeste para sudeste e, na cidade de Quioto, atravessa o seu centro, ao lado da Avenida Kawabata-Dori. Depois, muda o rumo a sudeste e encontra o rio Katsuragawa. O comprimento total é cerca de 33 quilómetros, cobrindo uma área hidrográfica de cerca de 208 quilómetros quadrados. Uma parte dessa água é usada para muitos fins. Por exemplo: regadio usado na agricultura, água santa quando atravessa o templo xintoístaKamigamo-Jinja, etc. Desde há muito tempo que as margens deste rio são ponto de encontro para os habitantes de Quioto, que aqui passeiam e conversam. Por isso, este local era usado para colocar informações para as pessoas. O rio Kamogawa aparece é referido em obras literárias e livros históricos. Podemos afirmar que o rio Kamogawa é parte do património cultural e histórico do Japão.

São muitas as pontes ao longo deste rio.

Uma delas é a ponte de Marutamachi (Marutamachi-bashi). O rio Kamogawa transbordava e inundava as sua margens frequentemente. Por isso era também chamado de “rio bravo”. As pontes eram necessárias para as pessoas atravessarem este rio com segurança.

Misosogi-gawa

Outra ponte conhecida é a ponte de de Nijo (Nijo-Ohashi) que fica a sul, a cerca de 500 metros de ponte de Marutamachi. No lado oeste desta ponte há um curso de água que se chama “Misosogi-gawa”. Em cima fica o “Noryo-Yuka”, um terraço para gozar o ar fresco nos dias quentes do verão. Antigamente, neste lugar não havia ponte aqui, pois era um lugar comum para as batalhas. Era aqui que se exibia a cabeça do general samurai, depois de morto.

Uma história conhecida aconteceu em 1338, quando os habitantes de Quioto se encontravam insatisfeitos com as políticas do Imperador Godaigo e aqui escreveram grafiti a manifestar a sua revolta. Perto dessa ponte tem uma outra feita de pedra, a imitar a forma de um navio, de uma tarutaruga ou de um pássaro. É um local famoso para tirar fotografias.

 

Ponte Sanjo-Ohashi

Uma outra ponte é Sanjo-Ohashi, origem de muitas histórias, construída por ordem de Hideyoshi Toyotomi. Perto dessa ponte, há duas estátuas de bronze de Yajirobei e de Kitahachi, as personagens principais na história de “Tokaidochu Hizakurige”. Ao lado deles, há uma pedra de Nade-ishi, que significa bom agouro. Aqui pode sentir-se a verdadeira Quioto antiga.

 

 

 

Maiko-san

Também muito famosa é a ponte Shijo (Shijo-Ohashi), a entrada do centro de Shijo-Kawaramachi. Perto desta ponte, na rua Ponto-cho, há uma residência de Maikos (jovens aprendizes de gueixa). Em maio, a “dança do rio  Kamo” fascina muitas pessoas. Se andar a leste desta ponte, pode chegar ao templo xintoísta Yassaka-Jinja. Aí se transforma no lugar ritual para o festival de Gion (Gion-matsuri) em julho, o mais conhecido festival de Quioto.

Ao longo do rio Kamogawa, podemos encontrar também:

– a ponte de Oike (Oike-hashi), construída em 1964. A origem do nome “Oike” é um tanque de um templo budista que se se chama “shinsenen” e não secou durante um período longo de seca.

– a ponte Dongri (Dongri-bashi), reconstruída em 1963. Dizem que a origem do seu nome está relacionada com a árvore Dongri (“sobreiro”, em português).

– a ponte Matsubara  (Matsubara-bashi), reconstruída em 1959. Antigamente, esta ponte se chamava “Gojo-Ohashi”, até ao Período Heian. Contudo, o nome foi mudado por ordem de Hideyoshi Toyotomi. Do lado oeste desta ponte existem estátuas de bronze de Ushiwakamaru (nome de Yoshitsune Minamoto, quando era criança) e Benkei. Depois do primeiro vencer um duelo entre os dois, Benkei tornou-se seguidor de Ushiwakamaru. Ainda hoje podemos sentir a batalha entre estes dois famosos guerreiros.

 

Benkei e Ushiwakamaru

A ponte Matsubara

 

– a ponte de Shomen, reconstruída em 1952. Esta ponte fica na rua de Shomen (significa “a frente”). A origem do nome de Shomen é que esta rua fica em frente do templo de Hoko-ji daibutsu-den, que Hideyoshi Toyotomi mandou erigir. Por isso, se chama “Shomen”.

 

 

– finalmente, a ponte de Shichijo (Shichijo-Ohashi), a mais antiga das pontes do rio Kamo. A origem do desenho do seu parapeito é “Toshi-ya”, do templo de Sanjusangen-do, que fica a norte desta ponte. A Torre de Quioto e a Estação de Quioto ficam perto desta ponte. Por isso, muitos turistas passam por aqui.

Quando visitar as pontes do rio Kamogawa tenha em atenção o seguinte:

1.   Preste atenção à natureza e às pessoas perto do rio. Aí existem árvores, flores, animais, pessoas que passeiam.

2.   É melhor pesquisar um pouco antes de ir! Caso queira ver as pontes e o rio, é melhor pesquisar antes de ir. Em primeiro lugar, se estudar um pouco a história do lugar, poderá apreciá-lo melhor. É também aconselhável saber a previsão meteorológica, para evitar dias de chuva.

3.   Tome cuidado com as aves de rapina!Aqui tem muitas aves de rapina. Se comer, pode se tornar o alvo destas aves, que tentarão roubar a sua comida.

 

Cuidado com os pássaros!

O Rio Kamogawa e suas pontes

by Kiyomasa Taniguchi; Takuya Nishimura

Rio Kamogawa e suas pontes

O rio Kamogawa corre de norte para sul, na área leste de Quioto. O rio Kamogawa é muito lindo, principalmente, na estação da Primavera, quando as cerejeiras florescem nas suas margens.

O rio Kamogawa corre muito perto da linha de trem Keihan. A sua aparência parece um pouco descuidada, com os visitantes jogando lixo no chão, mas a Prefeitura de Quioto elaborou um plano de reconversão e embelezamento das margens deste Rio.

Sobre a grande ponte de Shijo e o bairro de Ponto-cho.


A grande ponte de Shijo está suspensa sobre o rio Kamogawa. É provavelmente a ponte mais atravessada por pessoas e viaturas, em Quioto. Situa-se entre a estação Keihan e a estação Kawaramachi (linha Hankyu).

Bairro de Ponto-cho

Julga-se que o nome Ponto-cho tem origem na palavra portuguesa “ponta”. Aqui se situam inúmeros restaurantes (japonesas, italianos, franceses, etc). Os turistas costumam atravessar este bairro, seguindo depois para a ponte de Shijo e passeiam pelas margens do rio Kamogawa.

Sobre a grande ponte de Gojo

Esta é a mais larga das várias pontes do rio Kamo e representa a modernidade de Quioto. Foi Toyotomi-Hideyoshi quem no séc. XVII mandou mudar esta ponte para a sua presente localização.

Outra ponte sobre o rio Kamo é a ponte de Matsuhara. É pequena mas faz a ligação para o famoso templo de Kyomizu.

Arashiyama

by Kiyomasa Taniguchi; Takuya Nishimura

Arashiyama é uma montanha que fica a oeste da cidade de Kyoto e tem 381 metros de altura. É quase tão famosa como o Monte Fuji. Este é também um lugar com uma agradável natureza e particularmente bonito no outono, com as árvores cobertas de folhas vermelhas. Turistas japoneses e estrangeiros, todos os anos, visitam Arashiyama, principalmente em novembro e dezembro. Há uma ponte no rio Ooi, chamada Togetsukyo (渡月橋 em japonês).

A ponte mais importante

A ponte Togetsukyo, à primeira vista, é uma ponte normal, construída com madeira e cimento. Todavia, esta construção encontra-se no lugar ideal: veja-se os arredores para o entender! Há a montanha Arashiyama, o rio Ooi, o alinhamento de lojas e residências nas ruas da cidade do Japão antigo. Há também um templo antigo. Esta ponte existe nos arredores da herança tradicional do Japão. O caracter 渡 significa “passar” ou “atravessar”, 月significa “lua” e 橋 significa “ponte”. O nome desta ponte deve-se ao fato de a lua, por cima da ponte, parecer que a quer atravessar.

O riquexó (“jinrikicha” em japonês)

O guia turístico leva o riquexó e mostra vários lugares. A taxa é 2,000 ienes, só por um trajeto. Se você tomar o riquexó por 30 minutos, deve pagar 5000 ienes.

O bosque de bambu (“Tikurin” em japonês)

Há um caminho dentro do bosque de bambu e, passeando, as pessoas se divertem numa atmosfera calma. As espadas de bambu de Kyoto são feitas com o material destas árvores.

As barcas para passear

No rio Ooi, os adultos pagam 1,100 ienes e podem experimentar um pequeno barco. Nunca nade nesto rio!

Acesso

Descer na estação de Arashiyama (Linha Hankyu de trem)