Santunário Kifune

October 16, 2017

por  Kei Yamawki e Tomoki Matsuoka

O histórico do Santunário Kifune

O Santário Kifune é um santuário xintoísta que fica em um vale arborizado, nas montanhas do norte de cidade de Quioto, em Sakyo-ku. Apesar de se situar num local chamado “Kibune”, o nome deste santuário é pronounciado “Kifune”. Famoso em todo o Japão, muitas pessoas visitam este santuário todos os anos, o principal dos 450 santuários “Kifune” de todo o país.

 

貴船の川

Kadoko – restaurante em plataformas construídas sobre o rio

 

 

貴船

Hongu, o palácio principa

 

-Precinto do Santuário Kifune-

O santuário Kifune está dividido em três edifícios: Hongu, Yuinoyashiro e Okunomiya.Hongu é o palácio principal do santuário e foi reconstruído em 2007.

 

-Como ir-

A estação de comboio / trem mais próxima é Kifuneguchi. É preciso andar cerca de trinta minutos a partir desta estação.

A paragem de autocarro (o ponto de ônibus) mais próxima é Kifune, do autocarro / ônibus nº33. Fica a cerca de cinco minutos a pé do santuário.

 

-História-

O santuário tornou-se objeto do patronato imperial durante  o período Heian. Em 965, o imperador Murakami ordenou que mensageiros imperiais fossem envidados para relatar eventos importantes ao “kami” guardião do Japão. Na altura foram concedidas oferendas (denominadas “heikaku”) a 16 templos, incluindo o Santuário Kifune. De 1871 a 1947, este santuário foi designado oficialmente um dos “Kampei-chusha”, que significa que se tornou na segunda categoria de santuários apoiados pelo governo japonês. O Santuário Kifune também está associado ao “Ushi no toki mairi”, um ritual de maldição.

 

-Rumores do Santuário Kifune-

O deus do casamento do Santuário de Kifune é famoso, mas há rumores de uma história assustadora, onde uma maldição começa. É aqui que se pratica o “Ushi no toki mairi”, um ritual para amaldiçoar pessoas de que não se gosta.

 

 

Ujigami-Jinja

by Kiyomasa Taniguchi; Masatakta Sato; Mitsunobu Tokunaga

Santuário xintoísta de Ujigami (Ujigami-jinja)
O Santuário Xintoísta de Ujigami que construido na era Heian do Japão, sendo a mais antiga construção xintoísta no Japão, sendo também designado de tesouro nacional.

Aqui se pode ver o portão do templo xintoísta. No recinto, existe o Haiden (a ante-sala de um templo),
o Honden (o santuário principal de um templo), o Kirihara-Sui (a água de nascente) e Keyaki.

1.Haiden(a ante-sala de um templo)

Haiden é um tesouro nacional. Foi construido com Hinoki(um cipreste japonês parecido com cedro, de folha suave e boa madeira) da era de Kamakura(1185-1333) .O vistante fica fascinado com esta vista graciosa. Atrás do Haiden, fica o Honden.Antigamente as pessoas se sentavam aqui em contemplação.

2.Honden

O Honden é também um tesouro nacional.
O Honden foi construido com a madeira da era Heian (794-1185).
No Japão, é a mais antiga construção xintoísta. Em Hoden, há trés altares,onde se veneram Ujinowakiiratuko, o Imperador Ojin e o Imperador Jintoku.

Sobre Ujinowakiiratsuko
Ujinowakiiratsuko era o terceiro filho, mas era o favorito do Imperador Ojin.
Assim,este nomeou-o príncipe herdeiro.Após a morte do Imperador Ojin,começou a luta pelo trono.

Oyamamori-no-miko(meio-irmão de Ujinowakiiratsuko) iniciou a rebelião,
e Ujinowakatuko se refugiou numa casa de campo perto de Rio de Uji. Depois de renunciar à sucessão,Ujinowakiiratuko se suicidou.O nome da cidade de Uji(fica no sul de Kyoto) tem origem no nome de Uji-no-wakiiratuso,
porque ele morava numa casa de campo perto do Rio de Uji.

3.Kirihara-Sui (a água de nascente) e Keyaki(a altaneira).

Kirihara-sui é a água de nascente.

A altaneira tem 300 anos,com um altura de 27metros.

4.O templo xintoísta de Uji e o templo xintoísta de Ujigami

Aqui se pode ver o templo xintoísta de Uji. Aqui se situa a estátua de Ujinowakiiratuko.Este templo e o templo xintoísta de Ujigami foram construidospara proteger o famoso Byo-do-in antes da Reatauração do imperador Meiji.

5.Sawarabi-no-Michi (a viela de Sawarabi)

Sawarabi-no-Michi continuou o Templo xintoísta de Ujigami. Esta viela é muito tranquila,
e tem a mesma atmosfera de antigamente. As pessoas se divertem passeando.

6. A vista dos arredores

Nas arredores do templo xintoísta, todo o ano, nós podemos ver a vista linda. Principalmente,na primavera, a cerejeira que fica perto de Rio de Uji é muito linda, no outono,as árvores em frente ao portão do templo xintoísta avermelham-se lindamente. O templo xintoísta de Ujigami é um tesouro tradicional do Japão. A vista que tem atmosfera do era Heian deslumbra os turistas.Acesso para Templo Xintoísta de Ujigami(Ujigamijinja)
Descer na Estação de Keihan Uji e depois 6 minutos a pé.
telefone:0774214634
admissão: grátis

Matsuo-Taisha

by Mitsunobu Tokunaga; Takamasa Nishizaki

Matsuo-taisha é um dos templos xintoístas mais antigos de Quioto. No recinto do templo, há três jardins japoneses cheios de beleza e que causam boa impressão por causa da colocação das pedras. Os nomes desses jardins são Jyoko, Kyokusui e o Hourai. Este também é famoso por ser o Deus das bebidas alcoólicas. No recinto do templo, há a água de Kamei que se diz especialmente apropriada para a fermentação, a fazer fé nos comerciantes de bebidas alcoólicas. Além disso, esta água é famosa por ser considerada causa de longevidade da vida. Aqui decorre também o Festival Matsuo.

O jardim de Jyoko(também conhecido por Iwakura)

Jyoko significa“Há muito, muito tempo atrás”.
Antigamente, diz-se que não era um santuário neste templo xintoísta, e a pedra dentro do monte é o lugar onde o Deus fica.
Esse lugar também é chamado “Iwakura” ou “Iwasaka.
Esta obra mostra o lugar onde um ritual era cumprido, no monte Matsuo desde que este santuário foi construido.
Cada pedra deste jardim exprime um Deus.
Além disso, a pedra do centro exprime o Deus do homem e da mulher, e as pedras à volta mostram os deuses que obedecem à pedra do centro.

O jardim de Kyokusui

Foi durante o Período Heiyan que Matsuo-taisha mais prosperou e o jardim de Kyokusui exprime bem esse fato.

O jardim de Hourai

Hourai significa o mundo de um eremita lendário que vive nas montanhas da eterna juventude, e a idéia de Hourai que se sente atraída por esse mundo entrou na moda na época de Kamakura.
A pedra deste jardim parece a ave da eterna juventade, e as pessoas que vêemm isso sentem-se como se morassem no mundo do eremita lendário que vive nas montanhas.

O festival de Matsuo

O festival de Matsuo realiza-se há mais de mil anos.
Há duas cerimônias diferentes dentro do festival de Matsuo.
Uma é a Jinkou, em que os crentes são recebido na cidade, e a outra é o festival de Kankou, em que uma miniatura do santuário permanece durante três semanas na cidade (regressando depois a Matsuo-Taisha).

Data da realização

Primeiro domingo depois do dia 20 de abril.

O destaque

O festival Matsuo é famoso por Funatogyo.
Funatogyo significa o ritual xintoísta que manda do barco um espírito divino e o corpo de Deus até o mar ou o rio.
O destaque mais magnífico é que o santuário da miniatura manda do barco passa um rio de Katsura lentamente.

O objetivo deste festival

Este festival é cumprido para orar pela boa colheita e pela segurança dos crentes, e outros.

Acesso

Descer na estação de Arashiyama de trem (Linha Hankyu)

Kamigamo

by Tomomi Serizawa

O santuário xintoísta Kamigamo pertence ao Grande Santuário Kamo, que é constituido por dois templos (Kamigamo e Shimogamo). Ambos se situam perto do rio Kamogawa: Kamigamo-Jinja fica a Norte e Shimogamo-Jinja a Sul.

O nome formal do Templo Kamigamo é “Kamo-Wake-Ikazuchi-Jinja”. “Ikazuchi” significa “trovão”, pois Kamigamo-Jinja, o deus do trovão, é o patrono deste templo.

No ano 678 d.C., o Imperador Tenmu construiu este templo, para servir de lugar de contemplação à montanha onde, reza a lenda, um dia o deus do trovão desceu.

Desde que foi construído em 678 d.C., este santuário foi reconstruído várias vezes. A sua forma atual deve-se ao Imperador Komei, que deu ordem para edificar o presente edifício em 1863.

Endereço: Kyoto-shi Kita-ku Motoyama 339
Telefone: 075-781-0011

Horário: 9:00~20:30
Entrada: grátis (500 ienes para visita guiada)

ACESSO

Ponto de ônibus: Kamigamo-Jinja-Mae
Número de ônibus (Shi-bus): 4,46, 67
Número de ônibus (Kyoto-bus): 32, 34, 35, 36, 38, 39




Santuário Fushimi Inari

by Tomoe Tsukada; Kanako Takahashi; Nami Yamada

1 O que é Nô?

Eu estou aprendendo o teatro nô no clube da universidade e gostaria de apresentar alguns lugares famosos de Quioto que têm relação com esse teatro. O que é o Nô?
É um musical tradicional do Japão. Tomou a forma presente entre os séculos XV e XVI. Até hoje, esta forma não mudou quase nada. A dança, a canção, as roupas, as máscaras são iguais às de 500 anos atrás.

2 O Nô e o santuário Fushimi inari

Existe uma peça de Nô que tem relação com o santuário xintoísta Fushimi Inari, um dos maiores e mais famosos de Quioto. O titulo da peça é Kokaji, a história de um ferreiro, fabricante de espada, chamado Munechika. Esse personagem existiu realmente no século Ⅹ.
Um dia, Munechika recebeu a visita de um enviado imperial com uma ordem do imperador para que fabricasse uma espada de alta qualidade e beleza. Mas para malhar o ferro, precisava de mais uma pessoa com experiencia igual à dele. No entanto, ele não tinha nenhum discípulo e, sem saber o que fazer, resolveu visitor o santuário Fushimi Inari para pedir aos deuses a sua ajuda.
No meio do caminho, ele encontrou um menino que, na verdade , era o deus Inari disfarçado. Este menino encorajou-o e prometeu–lhe ajuda. Ele disse: “Depois de voltar à sua casa, faça um estrado e me espere. Munechika voltou então para casa e fez o estrado para malhar o ferro. Assim que ele começou a rezar apareceu o deus Inari e malhou o ferro junto com Munechika. Por último, Munechika inscreveu seu nome na espada e , ao lado, o deus gravou a inscrição “Kogitsune”, que significa “raposa pequena”. Assim se fabricou a espada de alta qualidade. Depois de terminado o trabalho, o deus Inari montou em uma nuvem e desapareceu na montanha de Inari.

Os deuses de Inari em Nô

3 O santuário Fushimi inari

Este santuário presta culto ao deus do arroz, desde antigamente o alimento mais importante para os japoneses . Há uma lenda sobre nascimento deste santuário: Um dia um homen chamado Hatano Kimiirogo atirou uma flecha para um alvo feito de bolo de arroz, “mochi” . Este mochi , ao ser atingido pela flecha, transformou–se num pássaro branco e voou para longe. No lugar onde o passaro pousou, nasceu um pé de arroz. Aí, Hatano kimirogo construiu o santuário de Inari. Por isso,o nome da santuário, Inari significa “ nasce um pé de arroz”.  Não se sabe ao certo, mas estima–se que tenha sido construído por volta do ano no 711. O que chama a atenção quando entramos é a quantidade de estátuas de raposas. A raposa é considerada um mensageiro do deus do arroz porque este animal caça os ratos que comem os grãos de arroz.




Uma outra peculiaridade do santuário que encanta os turistas é a fileira de portais (torii) pintados de vermelho ao longo das escadarias. Existem cerca de 10000 torii. Isto também tem uma razão: o deus do arroz, Inari, era originalmente reverado pelos agricultores. No entanto, com o passar do tempo, esse deus se multiplicou passando a ser reverado também por comerciantes e pessoas de outras ocupações. Os portais dos santuário foram oferecidos por pessoas que tiveram seu pedidos realizados pelo deus Inari.

☆Acesso ao santuário Fushimi Inari
Pegue o trem de linha de Nara na Estação de Kyoto e desça na estação de Inari.

Santuário Xintoísta Yasaka

by Chihiro Udono; Akiko Gomi

Na zona leste de Kyoto, podemos encontrar o santuário xintoísta Yasaka. É conhecido pelo apelido de “Gion-san”, pois fica em Gion, bairro das gueixas. Ao visitar Kyoto, não podemos deixar de visitar Yasaka porque nos arredores deste santuário, há muitos lugares onde sentimos a atmosfera de Kyoto.

Neste santuário, deuses do xintoísmo são celebrados. Dizem que o deus principal daqui, “Susanô no mikoto”, é o protetor da agricultura e da saúde. Além disso, ele traz a paz ao país, sucesso nos estudos, laços de amor e prosperidade no comércio.

A religião xintoísta está bem arraigada entre os japoneses. Vou apresentar alguns costumes xintoísmos que encontramos neste santuário.

Esta família veio para o“miyamairi”,
um costume japonês de visita o santuário da sua terra natal. Quando chega o 31º dia do nascimento do filho e 33ºdia do nascimento da filha, visita-se o santuário para mostrar o bebê ao deus da sua terra natal. Quase todos os japoneses fazem esta visita. Bem parecido com o batizado, mas a diferença é que o “miyamairi”não pressupõe que a criança seja fiel à religião durante a sua vida.
E este é o casamento à moda xintoísta. Às vezes podemos ver o casamento celebrado desta maneira. Aqui no Yasaka, a mulher do deus Susanô também é celebrada. Portanto, muitos casais se casam aqui.

Como o“Susanô” é o deus da saúde, originalmente, este santuário foi construído para exterminar a epidemia da peste. A sua festa é muito famosa no Japão. Chama-se“Gion matsuri”( Festival de Guion). Começa em 1 de julho e acaba no dia 31. Esta festa é para tranquilizar os espíritos das trevas. Outro festival é o “Okera Matsuri”no fim e no começo do ano também para desejar boa saúde.

Essas festas existem há mais de 1100 anos. Os deuses de Yasaka tem protegido a nossa saúde por muito tempo.
Se for ao santuário Yasaka, poderá aproveitar para esticar o passeio. A leste, encontrará o Parque de Maruyama, famoso na primavera pela bela e imponente cerejeira. Ao sul, há o templo de Kiyomizu, também recomendado para visita.

Acesso para YASAKA: descer na“Estação de Hankyu Kawaramachi”e andar cerca de 10 minutos na direção leste.
*Se for da Estção JR Kyoto, pegar o ônibus número 206. Descer no ponto de “Gion”. Leva mais ou menos 20 minutos.